17 de janeiro de 2011

Programa de Leitura - 1° passo - Palavras soltas

(Traduzido de "LOS MÉTODOS PARA EL DESARROLLO DE LA INTELIGENCIA DE
LOS INSTITUTOS PARA EL DESARROLLO DEL POTENCIAL HUMANO DEL
DR. GLENN DOMAN APLICADOS A LA ESCUELA")

1º PASSO - PALAVRAS SOLTAS:

OBJETIVOS DO PRIMEIRO PASSO

Os objetivos deste passo são que a criança:
- descubra com prazer que cada palavra tem um significado;

- aprenda um vocabulário básico que lhe permita continuar com os outros passos e lhe dê confiança

- aprenda a ler palavras novas cada dia enquanto continua com os outros passos até que descubra com grande alegria que pode ler qualquer palavra por si só. Isto conseguirá quando se der conta de que há unidades comuns e repetidas - as letras e as sílabas nas palavras que tem aprendido que se pronunciam igual às palavras novas. [Isso pode parecer bem complicado para nós, adultos, mas as crianças estão criando e recriando as regras de seu próprio idioma constantemente, sem nenhuma aula teórica de português. Observo meu filho dizer que "Fazeu algo", ou "Já comei", e penso como ele está atento, refletindo, elaborando e reelaborando regras sobre seu idioma, e eu não lembro a última vez que fiz isso - N. T.]

- Desenvolva uma grande memória visual pela qual necessitará de um esforço cada vez menor no estudo de novos dados, com o que aumentará su acapacidade de aprendizagem desta língua e de outras.

ELABORAÇÃO DOS CARTÕES DE PALAVRAS SOLTAS

Escreva essas palavras em cartões de acordo com as seguintes indicações:

- Use cartolina rígida [papel cartão], não brilhante, de de 10 x 40 cm.
- Tamanho da letra: 7,5 cm de altura.
- Letra de imprensa (como as dos livros), vermelha, larga (de 1,2 cm ou mais). P. Ex.: fonte Arial negrito.
- Separação entre as letras 0,75 cm ou mais.
- Centralize a palavra na cartolina de forma que a distância entre as letras e as bordas superior e inferior seja de 1,25 cm.
- As letras devem ser minúsculas, exceto nos nomes próprios.

As 5 palavras agrupadas em uma mesma categoria podem ser cortadas em bloco à direita e à esquerda, de modo que a maior palavra esteja separada ao menos 1,75 cm das bordas direita e esquerda. Desta forma o manejo fica mais fácil.

Este tamanho de cartão, márgens, tipo de letra e grossura da mesma estão estudados para conseguir que o estímulo seja de grande intensidade (superior aos limites de percepção visual nas crianças), visto de uma distância de 50 cm por todos os alunos.

O normal é que aos dois anos todas as crianças tenham a maturidade visual suficiente para que consigam distinguir as palavras deste tamanho a 50 cm de distância. Não obstante, quando houver ensinado as primeiras 50 palavras, se deseja assegurar-se de que a maturidade do canal visual de todas as crianças é suficiente faça o jogo de escolher palavras. Se notar que alguma crianças sempre tem dúvida ou fala muito aconselhe seus pais a procurar um oftalmologista. Se não tiver nenhum problema de visão, faça cartazes maiores e vá reduzindo paulatinamente o tamanho. Isto acelerará a maturação do canal visual.

Se o número de alunos é tal que não é possível que todos vejam os cartões a 50 cm, então você pode optar por uma das seguintes soluções:

- Aumentar o tamanho dos cartões e das letras proporcionalmente a distância a que vão vê-los os mais afastados. Assim, por exemplo, se a distância que vão vê-los é de X cm, então o tamanho das letras, cartolinas e demais distâncias se calcula com regra de 3 simples: cartolinas de 10X/50 cm de altura ou mais e grande o suficiente para que a maior palavra fique com pelo menos 1,75X/50 cm à esquerda e à direita. Letras de 7,5X/50 cm. Grossura da letra 1,2X/50 cm. Separação entre letras de 1,25X/50 cm. Centralize a palavra na cartolina de forma que a separação entre as letras e as bordas inferior e superior seja de 1,25X/50 cm ou mais.

- Ensinar por grupos (de não mais que 15 crianças). Neste caso, coloque as crianças o mais juntos possível em filas de alturas diferentes (sentados, de joelhos, de pé) para que todos tenham uma boa visibilidade e mudar a posição das crianças a cada sessão.

- Ensinar toda a classe (colocando as crianças como descrito acima), tendo em conta que o programa perde a eficácia pois o estímulo perde a intensidade.


ORIENTAÇÕES DIVERSAS

Nunca teste as crianças. Confie que eles aprendem o que lhes ensinam pois você está ensinando da forma adequada.Se deseja conhecer o grau de efetividade do método e ver se tudo vai bem (não mais que 4 vezes por ano), invente um jogo em que cada criança deve escolher entre duas palavas que você ensinou na semana anterior (a criança não deve ter faltado nenhum dia da semana):

- Se acertar, elogie efusivamente.
- Se ficar em dúvida, diga qual é o cartão correto antes de 10 segundos.
- Se não acertar, diga qual o correto fazendo-o entender que ele já o sabia: "Não é mesmo? Muito bem, aqui está escrito ...".

Você não está examinando a criança e sim o grau de efetividade do método para a circunstância concreta de que não lhe seja possível conseguir a intensidade ideal. Para tanto, faça com que a criança desfrute deste jogo sem sentir testada.

Antes de cada sessão embaralhe as palavras dentro de cada grupo e mude a ordem que apresenta os grupos.

Evite sempre colocar sucessivamente duas palavras que comecem com a mesma letra ou sílaba.

Não ensine nenhuma palavra mais que essas 15 vezes (3 vezes ao dia durante 5 dias). Desta forma você está repetindo os estímulos o número de vezes necessário para que gravem bem, sem aborrecer as crianças com mais repetições que as necessárias. Não obstnate, algumas crianças podem necessitar de menos estímulo, e deixam de vê-las aos 3 ou 4 dias na última sessão do dia.

Quando for ensinar os verbos, você pode encenar cada ação depois de mostrar a palavra e fazer que as crianças as encenem mas sem que saiam dos seus lugares.

Busque sempre o momento oportuno em que as crianças estejam tranquilas, descansadas e seja mais fácil captar sua atenção. Enquanto ensina as palavras você deve estar atento a todos eles para controlar a ordem, deixar mais ou menos intervalo de tempo entre um grupo e outro e observar se escolheu um bom momento. Se não, deixe o jogo de palavras antes que eles queiram deixá-lo.

Adapte o programa ao ritmo da classe. Por exemplo, se na 4ª semana , ao passar de 3 a 4 grupos, você vê que as crianças não te acompanham, então ensine só 3 grupos durante várias semanas e volte a experimentar ensinar 4 grupos. E assim sucessivamente. (É preciso ensinar menos grupos de palavras que eles queiram ver e deixá-los sempre com um "gostinho de quero-mais").

Se não consegue captar a atenção das crianças, tente passar as palavras mais rápido, usar palavras mais chamativas, difíceis, divertidas ou de interesse para as crianças, buscar outro momento, solucionar o problema de manter a ordem e a disciplina em classe se este for o caso. Se ainda assim continua tendo problmeas, leia a bibliografia referente ao método Doman, tanto em sua parte filosófica como técnica para descobrir o que você está fazendo errado.

Quando terminar de ensinar todas as palavras do vocabulário báscio, continue ensinando outras palavras novas ao mesmo tempo que começa o segundo passo.

Em qualquer momento você pode retomar uma categoria da qual você já ensinou um grupo de palavras. Essas palavras novas serão:

- palavras que as crianças gostem ou despertem seu interesse
- palavras novas que apareçam nas expressões que você utilizará no segundo passo
- palavras novas que sejam necessárias ao 4° passo
- palavras novas que apareçam no livro que você vai usar no 5° passo
- palavras novas que você necessite adicionar às anteriores para formar os grupos de 5 palavras de uma mesma categoria

Faça uma agenda alfabética de todas as palavras soltas que está ensinando. Desta forma você poderá saber facilmente quais palavras de cada livro são novas.

Utilize as palavras ensinadas neste 1° passo:

- para os passos seguintes,
- para colocá-las junto ao objeto correspondente na classe, nas carteiras de acordo com o nome de cada criança, nos contos, poesias, etc,
- para o jogo de cubos de letras (forma palavras já vistas e ajuda as crianças a formar algumas novas) - para qualquer outra situação que lhe ocorra: contos, histórias no final da aula, etc.

Procure ir sempre com ao menos dois meses de antecipação na preparação do material para poder fazer um programa constante e evitar atropelos. Por exemplo, você pode preparar durante o curso as palavras do curso seguinte.

COMO ENSINAR

VEJA NESSE POST como ensinar o primeiro passo na adaptação para o AMBIENTE ESCOLAR.


RESUMO: Programa diário do 1º passo


· 5 grupos de 5 palavras cada um, 3 vezes ao dia, durante 5 dias.

4 comentários:

  1. Ola! irei comecar a preparar o meu material, e gostaria de saber como voces fazem as letras nos catoes.Voces usam algum tipo de letra de forma, para asletras ficarem bem legivel?

    Grata. SIMONE.

    ResponderExcluir
  2. Olá, Simone!
    Eu faço as minhas no power point com fonte Arial Black entre 120 e 200, dependendo do tamanho da palavra, cor vermelha, e depois imprimo. Pode-se colar a palavra num cartão com o tamanho que o Doman ensina, mas alguams mães mostram no tamanho A4 mesmo.
    Se você quiser fazer à mão, use um pincel atômico (tipo caneta piloto) bem grosso. Doman desaconselha usar aquelas forminhas vazadas (acho que foi a isso que vc se referiu,né?), porque dá muito trabalho e logo você vai cansar. Use letras minúsculas e de imprensa (fonte arial). Beijos e boa sorte!

    ResponderExcluir
  3. Ola Luciana obrigada pela dica, me ajudou muito.Agora estou fazendo o material de matematica, e fiquei imprecionada com o trabalho que da, mas tenho trabalhado firme pois quero comecar logo o programa, o seu site me ajuda muito quando tenho alguma duvida. Obrigada por compartilhar seu conhecimento.

    ResponderExcluir
  4. Ola! Gostaria de saber como se voces ensinam mais de um programa ao mesmo tempo; pois estou ensinado o meu filho matematica e pretendo comecar tambem o de leitura, mas estou achando que serao muitas sessoes por dia. o que voce acha? Se voce faz os dois por favor me diga como.
    Grata. Simone

    ResponderExcluir