16 de março de 2011

Livrinhos - Dica

Estamos passando por mudanças, aqui em casa, que irão mexer com a rotina de toda a família, desde o bebê até meu marido, passando pela nossa cadelinha e os gatos. E são tantas coisas acontecendo ao mesmo tempo que está difícil manter a cabeça no lugar e ter tranquilidade para vir aqui postar.

Mas não poderia deixar de dar a dica: sabe quando saímos com nossos filhos para um consultório médico ou qualquer outro lugar que exige que eles fiquem quietinhos, sentados na sala de espera? Bem, nessas ocasiões não dá para lançar mão de muitos recursos. Eu costumo levar livrinhos na bolsa, mas os de bolso acabam logo e eles perdem a atenção. Os grandes chamam muito a atenção dos outros e são difíceis de carregar. Então descobri esses livros da série "Os pequenos sabe-tudo"



Comprei o de 4-5 anos para o meu filho de três e gostei muito! O jogo de perguntas e respostas entrete por muito tempo enquanto educa, e apesar do conteúdo diverso ele é pequeniniho e fácil de levar na bolsa - e até no bolso, no caso do papai.

9 de março de 2011

Uma luz no fim do túnel?

Vinte creches serão construídas no Recife - 09/08/2010

A Prefeitura do Recife anunciou, nesta segunda-feira (9), durante entrevista coletiva, a construção dos 20 Centros de Educação Infantil do Programa Municipal "Primeira Escola" que serão implantados em diversas comunidades da Cidade. Cada centro receberá investimento na ordem de R$ 1 milhão e contemplará 175 crianças.

Com isso, os espaços de atendimento à educação infantil sobem de 64 para 84 unidades. Esta é a primeira etapa do programa que irá erguer 40 unidades ao todo até o final da gestão.

No próximo dia 16, será lançado edital de licitação para implantar os três primeiros centros nas comunidades de Pantanal, Coqueiral e UR 5 (Ibura). A expectativa da Prefeitura é a cada mês lançar uma licitação com três ou quatro unidades. Assim, os primeiros Centros de Educação Infantil podem iniciar o funcionamento a partir de fevereiro de 2011.

A construção dos centros será realizada através de parcerias firmadas com o Governo Federal e Estadual, universidades Federal e Federal Rural de Pernambuco e com o Rotary Recife. Segundo a Secretaria de Educação Esporte e Lazer do Recife os recursos já estão garantidos.

ESTRUTURA
A implantação dos primeiros 20 centros abrirá 3.500 novas vagas na rede de ensino do Recife, para crianças entre zero e cinco anos. As novas escolas vão dispor de ambientes de uso pedagógico, administrativo, recreativo e de alimentação.

Em cada unidade, haverá um berçário, cinco salas de aula, um lactário, solário, parque infantil, sala de Multimídia, sala de leitura, sanitários, refeitório, lavanderia, sala de direção e coordenação pedagógica. Além disso, a estrutura vai priorizar a acessibilidade, a fim de permitir o uso do espaço por pessoas com deficiência.

Diferente das creches tradicionais, a nova escola também deve oferecer aos pequenos alunos atividades pedagógicas que possam prepará-los para os desafios da alfabetização, durante o 1º ano do ensino fundamental, aos seis anos de idade.

No Programa Primeira Escola, as crianças ficarão nos centros em horário integral (das 7h às 17h). A iniciativa vai ajudar no apoio às mães que precisam sair para trabalhar e não têm com quem deixar seus filhos.

(http://pe360graus.globo.com/noticias/cidades/educacao/2010/08/09/NWS,518468,4,213,NOTICIAS,766-VINTE-CRECHES-SERAO-CONSTRUIDAS-RECIFE.aspx Acessado em 09/03/2011)


Recife terá novos centros infantis - 20/08/2010
Pertencentes ao Programa Primeira Escola, unidades atenderão crianças de 0 a 5 anos

A rede municipal de ensino ganhará novas e modernas unidades de atendimento escolar para crianças de 0 a 5 anos, que funcionarão em sistema integral de educação. Vinte novos centros de Educação Infantil, do Programa Primeira Escola, serão implantados em diversos bairros da Cidade. Os locais e as comunidades beneficiadas com a construção das unidades serão anunciados, hoje, pelo prefeito João da Costa, no Centro de Formação de Educadores Professor Paulo Freire, no bairro da Madalena, às 10h. Os centros proporcionarão um acréscimo de 3,5 mil vagas na Rede de Ensino Municipal, e vão preparar, desde cedo, a criança para compreender a metodologia aplicada na alfabetização.

Na ocasião, também será divulgado o lançamento do edital de licitação do primeiro lote de construção das unidades que contemplará, inicialmente, três centros distribuídos nas comunidades do Pantanal, Coqueiral e UR-05 (Ibura). O investimento médio em cada unidade é de R$ 1 milhão. O montante será aplicado na compra de equipamentos e na estrutura física do local. A previsão é de que cada centro seja construído em, no máximo, seis meses.

“Todas as localidades estão com terrenos, projetos arquitetônicos e projetos complementares garantidos. Lançaremos a cada mês nos próximos seis meses, um lote para licitação que contemplará quatro novas unidades. Até janeiro, teremos as vinte unidades viabilizadas”, explicou o prefeito João da Costa. Com mais essa iniciativa, os espaços de atendimento à Educação Infantil sobem de 64 para 84 unidades.

Em cada espaço serão atendidas 175 crianças, com idades de 0 a 5 anos. O principal objetivo do projeto, que o faz diferente das creches comuns, é que o aluno além de participar de atividades recreativas será preparado com diversos métodos pedagógicos para o pleno desenvolvimento infantil.

A maioria das unidades contará com cinco salas de atividades especiais e espaços para berçário, repouso, lactário, fraldário e aleitamento, e banheiros. A parte pedagógica terá sala de leitura multiuso (que poderá ser utilizada para palestras, exibição de vídeos, teatro e outras), e de informática. O projeto, segundo a Prefeitura do Recife, obedecerá às normas de acessibilidade para crianças com deficiência, com todos os ambientes devidamente adaptados, climatizados e com sistema de proteção contra incêndio.

Para a empregada doméstica Lílian Bezerra, moradora do bairro de Areias, além da infraestrutura, com a implantação de um centro na sua comunidade, ela vai ao trabalho com mais segurança. “A creche já é uma graça de Deus, pois posso trabalhar tranquila, sabendo que ela está sendo bem tratada. Lá, ela brinca muito, mas também aprende. Toma café, almoça e janta. Já está cobrindo as letrinhas. Nos finais de semana, ela acorda e pede logo para escovar os dentes e tomar banho, como a professora pede. Agora, com esse centro, será ainda melhor, pois recebem crianças até cinco anos”, disse, lembrando que sua filha Williane Vitória já tem 2 anos.

De acordo com o secretário de Educação do Recife, Cláudio Duarte, estudos científicos comprovam que as crianças quando têm acesso a centros de Educação Infantil conseguem melhor desempenho intelectual. “O grande salto para qualificação da educação no Recife passa pelas crianças que frequentam as creches. Isso porque, entre os seis e oito anos, as crianças são encaminhadas para a alfabetização e conseguem obter um índice de aprendizado melhor. Outro fator importante é que as mães que precisam trabalhar podem deixar seus filhos sob os cuidados de educadores. Com isso, elas podem trabalhar contribuindo para melhoria da renda familiar”, explicou.

“Este ato representa o compromisso assumido no ano passado, quando o prefeito João da Costa lançou o Programa Primeira Escola, que criará sete mil novas vagas para atendimento de crianças de 0 a 5 anos”, concluiu o secretário.

(http://www.folhape.com.br/index.php/caderno-grande-recife/583847?task=view Acessado em 09/03/2011)

3 de março de 2011

Brinquedos alternativos

Nossa, que correria por aqui! Vamos viajar no Carnaval, e com dois filhos pequenos as malas tem que começar a serem feitas com uma semana de antecedência. Não está dando tempo de postar, mas enquanto arrumava a bagagem me dei conta de algo que tinha que vir contar aqui...

Os últimos brinquedos que meu pequeno Rafael (10 meses) ganhou:


Os brinquedos que meu pequeno Rafael (10 meses) mais gosta atualmente:

E, sim, foram esses últimos que entraram na bagagem e costumam nos acompanhar sempre que saímos com ele e precisamos levar algo que realmente conquiste seu interesse por mais que 50 segundos.

Qualquer pessoa com filhos tem uma história semelhante para contar. E isso nos faz refletir sobre o mercado de brinquedos infantis: a maioria deles são feitos para os PAIS e não prioritariamente para as CRIANÇAS. Eu, como muitas mães, sou apaixonada pela marca de brinquedos Fisher Price, por exemplo. São brinquedos educativos, adequados para a idade, liiiindos e duráveis. Mas muitos caros (pelo menos aqui no Brasil). E é um desgosto sem fim comprar aquele brinquedo da Fisher Price que paqueramos por meses, pra ver o filhote olhá-lo com curiosidade por 3 minutos, bater, sacudir, lamber, jogá-lo contra a parede depois dispensá-lo pra pegar todo feliz sua querida caixinha vazia de MMs.

Mas se formos pensar objetivamente, ou seja, na FUNÇÃO do brinquedo, que é o que realmente importa para as crianças, veremos que não é preciso gastar rios de dinheiro para oferecer aos pequenos exatamente a mesma coisa que esses brinquedos oferecem, só que com menos frescurites lindinhas. Segue abaixo uma pequena lista de sugestões alternativas, devidamente testadas e aprovadas aqui em casa (as descrições foram retiradas do site da Fisher Price e os meus comentários estão em itálico). Continuo sendo fã dos brinquedos Fisher Price, mas vale a dica para um momento de lucidez materna.


BLOCOS = COPOS PLÁSTICOS EMPILHÁVEIS + ADESIVOS DE CARINHAS

•Permite que o bebê faça as coisas acontecerem, incentivando a compreensão de causa e efeito.
•Incentiva o pensamento conforme o bebê descobre como empilhar os blocos e ativar surpresas (Nota: a surpresa pode ser criada por você,mamãe ou papai, à medida que inventa jogos de empilhar com o bebê. Aqui costumo brincar de escala musical, cantando uma nota pra cada bloco empilhado, e depois derrubamos tudo cantando a escala descendente bem rápido. Eles amam!).
•Cores vibrantes e rostos sorridentes oferecem estímulos visuais.
•Texturas melhoram o senso tátil do bebê.
•Melhora a coordenação motora fina conforme o bebê pega e empilha os blocos.
•Estimula a coordenação olho-mão conforme o bebê vai colocando os blocos dentro e fora do balde.

ANDADOR = CADEIRA + PENDURICALHOS SONOROS E/OU PISCANTES PRESOS NO ENCOSTO

• Reforça as habilidades motoras finas com atividades que exigem que se ponha a mão na massa.
• Melhora o equilíbrio, a coordenação e as atividades motoras grossas, conforme o bebê aprende a caminhar .
• Reforça as habilidades de solução de problemas conforme o bebê descobre como ativar os instrumentos e músicas.
• Ajuda o bebê a descobrir a alegria da música e dos instrumentos.
• Luzes que dançam, cores brilhantes e personagens amigáveis oferecem estimulação visual.
• Música animada, canções e sons melhoram as habilidades auditivas.
(Nota: A música pode ser cantada por você, papai ou mamãe, à medida que o bebê empurra a cadeira. Tente uma música de carrinho ou trenzinho. Bebês que estão aprendendo a andar são fascinados por empurrar cadeiras. Claro que tanto neste caso como no do andador, é preciso a companhia constante de um adulto para evitar tombos e machucados).



LEITEIRA SONORA = JARRA PLÁSTICA + TAMPAS DIVERSAS (DE COPOS, POR EXEMPLO)

• Superfícies coloridas e texturizadas despertam habilidades táteis e visuais.
• Melhora a coordenação olho-mão e a coordenação motora fina enquanto o bebê agarra e joga os biscoitos através da tampa.
(Nota: O brinquedo também pode ser usado para instroduzir noção de contagem. E você pode fazer sons, caras ebocas para cada objeto que o bebêconseguir colocar dentro da jarra. Por volta de 10 meses eles adoram abrir e fechar, ensine de que diferentes formas pode fazer isso com tampas e vasilhames diversos. Certifique-se apenas que as tampas sejam grandes o suficiente para não serem engolidas)

BONGO = LATA DE ALUMÍNIO (BISCOITO OU LEITE) + COLHER PLÁSTICA

•Tocar os bongôs estimula o desenvolvimento das capacidades motoras grossas.
•Tambor rolante ativado por movimento encoraja o bebê a engatinhar.
•As ações do bebê produzem resultados, ensinando-o sobre causa e efeito.
•Estimula o raciocínio conforme o bebê observa os movimentos e antecipa as surpresas.
•Luzes dançantes e formas coloridas oferecem estímulo visual.
•Música e sons divertidos estimulam a audição.
(Nota: Latas são uma fonte inesgotável de brincadeiras. Pinte ou cole adesivos para ficarem bem coloridas. Encha com coisinhas que façam barulho quando chacoalhado (cada lata um som diferente). Empilhe, role, derrube usando outro objeto. Com crianças maiores dá para fazer um tambor usando um balão de borracha (bexiga) no lugar da tampa da lata, preso com um elástico. É mais um tipo de som a explorar, e dependendo do tamanho da lata, o som sairá diferente. Aqui um passo a passo de como fazer, para dar uma idéia. Toque batendo no pulso (ritmo) de uma música animada.)

LIVRO SONORO = LIVRO "NORMAL" + VOCÊ
Apresenta o conceito de números, animais e sons.
• Introduz primeiras palavras, nomes e música.
• Estimula a apreciação por livros e histórias.
(Nota: Este livro simplesmente canta, motiva a criança a ver a história, conta os bichinhos que aparecem nas páginas, chama atenção da criança para cada figura em particular e lê o que está escrito. Você, papai e mamãe, pode fazer tudo isso também!)

BRINQUEDO DE EMPURRAR = VASSOURA OU RODO (EM MINIATURA OU NORMAL)
Um tradicional brinquedo de empurrar para bebês que já sentam ou estão começando a andar. Para o bebê que senta sozinho, há uma roda transparente para se divertir! Quando o bebê estiver pronto para andar, a criança pode passear, empurrando o gatinho pelo chão. Além disso, tem 3 músicas e efeitos sonoros!
(Nota: Meus dois filhos tiveram a fase do fascínio por vassouras. Empurrá-las pela casa é diversão garantida! Os efeitos especiais,mais uma vez, ficam a cargo do papai e da mamãe)

E você, tem alguma outra sugestão?