16 de dezembro de 2011

Estimulando os filhos a tomar banho

As crianças, em diversas faixas etárias, costumam ter suas fases de "porquinhas": brincam e se se sujam bastante mas na hora de ir para o banho é aquela reclamação. Provavelmente o motivo é porque não querem parar a brincadeira. Elas sabem que banho significa parar o que estão fazendo de legal e que ficarem quietinhos... E isso vale para crianças desde bebezinhas até adolescentes. O que fazer para evitar aquele berreiro, as fugas estratégicas, as reclamações que nos enchem a paciência? A Supernanny, em suas investidas miraculosas, costumava encantar os pequenos levando brinquedos para o banho e esponjas coloridas para o banheiro: aquela festa! Mas quanto tempo dura o encanto? E quanto custa comprar brinquedos novos para o banho todo mês?

Pensando sobre isso (tenho dois cascoezinhos aqui em casa) juntei algumas idéias interessantes que vi por aí, e que podem ajudar a levar as crianças par ao banho sem muito gasto ou esforço. A primeira dica é: deixe o que for brinquedo de banho no banheiro. Deixe que elas brinquem com esses brinquedos apenas ali e apenas na hora do banho, para que demorem mais a enjoar. A segunda dica: não dê todos os brinquedos de uma vez. Proponha uma brincadeira, e ao notar que estão se cansando dela, varie, guardando os primeiros brinquedos para reaparecem em outra ocasião. Dessa forma você pode conseguir o interesse deles por mais tempo.

Abaixo, algumas brincadeiras simples e baratas para fazer no banheiro. Você pode fazer uma de cada vez ou associar duas ou maisEssas brincadeiras podem também ser adaptadas para escola, desde que haja uma parede de azulejo e espaço para brincar com água:

1 - Espuma de barbear com anilina (idéia que vi no blog da Ana Júlia)



2 - Mosaico de retalhos EVA (idéia que vi no blog da Gisele)
Usei apliques de EVA já cortados, que se vende em casas de decoração para festas infantis ou casas de artesanato, pois já os tinha aqui em casa. Mas as crianças maiores podem cortar, elas próprias, o EVA e fazer seus mosaicos de forma ainda mais criativa. Aliás, criatividade é o que não falta aos pequenos. Depois de pregar nas paredes, eles descobriram que podiam pregar no próprio corpo também.

dia de farra coletiva aqui em casa
3 - Risca e Sai
Um giz-de-cera especialmente feito para isso. Ele risca os azulejos e até o próprio corpo mas sai fácil, bastando passar água em cima. Só encontrei para vender na internet, nas lojas é difícil achar.

Foi assim que tive o prazer de ver Vinícius "desenhando" uma partitura pela primeira vez. Iniciativa dele depois de ver um modelo no desenho dos mini Einsteins. AMEI!


4 - Dedoches de luva (Como visto em algum lugar aqui)

5 - Lavar os brinquedos
Sempre tem algum brinquedo mais sujinho na caixa de brinquedos. Coloque seus filhos para lavar, garanto que não vão reclamar.


6 - Encher e esvaziar potes, garrafas plásticas, recipientes diversos.
Para não desperdiçar água, é melhor fazer isso com um balde de água ao invés de encher no chuveiro o tempo todo.


E aí já temos pelo menos um mês de crianças felizes e cheirosas.

15 de dezembro de 2011

Mico Maneco e outros livros infantis-didáticos

Livros como instrumento de alfabetização e letramento. Uma idéia fantástica, sem dúvida! Já faz tempo que os pedagogos descobriram que a melhor forma de aprender a ler, é lendo. E quando se consegue fazer isso com livros que tenham a ver com o contexto sócio-cultural da criança, seu ambiente, seus interesse, e um toque de arte, melhor ainda! Daí o sucesso de certas coleções infantis como as que trataremos aqui neste post.

Tenho pesquisado bastante por livros infantis que possam ser realmente lidos por meu filho mais velho (4 anos), que já conseguê ler palavras e frases simples. Muito embora exista uma enormidade de títulos direcionados a esta faixa etária, a grande maioria deles é feita para os pais lerem. Então, mesmo que as histórias sejam interessantes, as palavras costumam ser difíceis. Ou então, as palavras são fáceis mas as histórias não têm pé nem cabeça, são chatas, desinteressantes. Ora, é claro que não vou deixar de ler para meu pequeno. Isso é um prazer nosso que vai durar quanto tempo ele queira. Mas já que ele tem começado a ler, por que não fazê-lo com autonomia também? Olha, é tão difícil encontrar livros com essa proposta que eu muitas vezes crio nossas histórias e livros. Felizmente há boas alternativas no mercado editorial. Muitos deles seguem aos padrões da metodologia Doman, com uma frase por página, ilustrações em páginas diferentes, letra de imprensa.

Se você é pai, mãe ou professor que lida com crianças em fase de aprendizado de leitura e escrita, é fundamental que você conheça as seguintes coleções:

- Coleção Mico Maneco - Ana Maria Machado
Esta coleção tem como diferencial apresentar histórias coerentes e divertidas utilizando palavras com dificuldade ortográfica crescente: os primeiros livros têm sílabas simples, e o grau de dificuldade vai aumentando em cada etapa. Está dividida assim:

Nível I

A) Cabe na mala
B) Tatu bobo
C) Menino Poti
D) Mico Maneco

Nível II

A) Pena de pato e de tico-tico
B) Boladas e amigos
C) Fome danada
D) Uma gota de mágica

Nível III

A) O rato roeu a roupa
B) No barraco do carrapato
C) Uma arara e sete papagaios
D) O tesouro da raposa

Nível IV

A) A zabumba do quati
B) Banho sem chuva
C) O palhaço espalhafato
D) No imenso mar azul

Nível V

A) Um dragão no piquenique
B) Troca-troca
C) Surpresa na sombra
D) Com prazer e alegria

- Coleção Gato e Rato - Mary e Eliardo França
Também são um clássico da alfabetização. Muitos deles é possível encontrar para download nos albuns do WebPicasa. (CLIQUE AQUI para ver alguns)

Gato com frio
Mariana
A casa feia
Fantasia!
Na roça!
Que perigo!
Pato magro e pato gordo
Que medo!
Um belo sorriso
O rabo do gato
Dia e noite
O trem
Chapéu de palha
O pega-pega
A bota do bode
Tuca, vovó e Guto
O rato de chapéu
O vento
A boca do sapo
O pote de melado
O barco
O piquenique
Chuva!
O caracol
O susto
A galinha choca
O jogo e a bola
A banana
Fogo no céu!
As pintas do preá
Bicho feio, bicho bonito
O balaio do rato
Surpresas!
O retrato

- Coleção Estrelinha - Sônia Junqueira
A proposta também é a gradação silábica, sons das letras, construção das frases. O grau de dificuldade é indicado pelo número de estrelinhas.

I
A foca famosa
O galo maluco
O macaco e a mola
O pato e o sapo
O peru de peruca
Regina e o mágico

II
A arara cantora
O caracol viajante
O macaco medroso
O menino e o muro
A onça e a anta
O sonho da vaca

III
O barulho fantasma
Uma festa encrencada
O mistério da lua
Um palhaço diferente
O peixe Pixote
O susto do Periquito

- Coleção 1,2,3 vamos ler outra vez - Elba G. Gomes e Tatiana Oliveira
Visam a valorização da leitura como produção de sentido, atribuição de significado, interação entre texto e leitor e incentivo ao desenvolvimento de estratégias de leitura. No site da editora LGE é possível baixar a ficha pedagógica de cada livro.Cadê a meia
Essa casa é demais
O elefante falante
O macaco maluco
O relógio da igreja
A escola de Bolatela
Dona Barata vai casar
O cavalinho de pau
O planeta das letrinhas
O sapo tagarela

- Além disso há as obras "Arca de Noé", de Vinícius de Moraes, "Ou isto ou Aquilo" de Cecília Meireles e "Poemas para Brincar" de José Paulo Paes.

- O Instituto Alfa e Beto fez um "Guia de 600 livros que toda criança deve ler antes de entrar para a escola". Para consultar o catálogo, CLIQUE AQUI. Para conhecer uma coleção de livrinhos deles baseada na alfabetização fônica, CLIQUE AQUI.

- Muitos livros da Coleção Crianças Criativas, se adequam a esta faixa etária e proposta de letramento. Como não conheço ainda não posso indicar títulos, futuramente volto para editar o post e citar os livros mais indicados aos alfabetizandos. Pelo que visualizei na página, acho que seriam:

Feliz aniversário, Lua
O passeio de Rosinha
Os três ladrões (gostei tanto desse, acho que vai ser o primeiro que vou comprar)
Dê um sorriso para a titia
Carlinhos precisa de uma capa
Haroldo vira gigante


Por fim, recomendo a leitura do excelente artigo "A didatização do livro infantil", de Ana Maria Rossi, onde a autora faz críticas pertinentes, dignas de reflexão, que só vêm a aguçar nosso olhar para esse processo mágico e lindo que é a alfabetização.

10 de dezembro de 2011

Caixa sensorial Lagoa

Tenho fotografado nossas caixas sensoriais para arquivo pessoal, mas essa foi tão legal, os meninos gostaram TANTO que resolvi postar. Experimente com seus filhos e alunos também! Não precisa ser igualzinha, use o que você tiver em casa e deixe que eles se encarregam de usar a imaginação.

Para esta caixa usei:

- Tartarugas de plástico (vendidas em casas de artigos para festas infantis, em pacotes baratinhos)
- Sapos em miniatura (vendidos nos mesmos locais ou em lojas de brinquedos)
- Pedaços de EVA verde cortados em formato de folhas (bem, foi o que eu tentei fazer kkkk)
- Uma ou mais formas de gelo
- Colheres, conchinhas plásticas, peneiras, objetos "para pegar"
- Uma saboneteira que servirá de bote
- Pregadores em formato de peixe e jacaré (vende-se em lojas de departamentos, supermercados)
- Formas plásticas de bichinhos, do tipo que vem com o baldinho de praia.
- Peixes de continhas de bijouteria (aconselho veementemente as mamães estimuladoras a frequentarem lojas de continhas de bijouterias, sessão de bichinhos)
- Um musgo artificial, que vai flutuar com uma pedra (vendido em lojas de arranjos de flores artificiais)
- Água! Você pode colorir com anilina azul ou verde.

Deixe as crianças explorarem livremente. Mas fique junto e vá dando dicas do que fazer: vamos pescar peixinhos? Vamos levar a tartaruga para cima da pedra? Vamos levar os sapinhos para cima da folha? Será que a folha vai afundar? E se a gente colocar mais sapinhos? Aqui, foi Vinícius quem teve a idéia de colocar todas as tartarugas no bote-saboneteira para ver se ele afundava (afundou!). Depois foi colocando de novo, de uma em uma, pra ver quanto ele aguentava sem afundar. Veja! O peixe (pregador) afunda, mas quando morde a folha ele bóia também!Você pode disponibilizar barbantes ou fio de nylon com um nó na ponta para as crianças maiores enfiarem as continhas de peixe.
Com os menores, ajude a nomear os objetos, separar por cores.
Com os maiores exercite somas, subtrações, sequências.
Ajude-os a descrever suas sensações.
Você vai se surpreender com as idéias e descobertas deles. Não são apenas crianças brincando, mas são cientistas trabalhando.

(Dizendo "Tatugaaaa")

8 de dezembro de 2011

Doman - Reconhecimento visual da palavra

Mais uma contribuição da amiga Lorena. O artigo abaixo acrescenta muito à teoria defendida por Glenn Doman, de que a leitura é, antes de tudo, uma função cerebral que existe desde que o bebê nasce. Baseado nisso ele desenvolveu seu método conhecido através do livro "Como ensinar seu bebê a ler". Este método consiste, basicamente, em estimular visualmente a criança desde o nascimento, utilizando para isso a palavra escrita e falada através de cartões, seguindo um determinado padrão de intensidade, duração e frequência. Um dos grandes questionamentos que é feito ao método, é que as crianças não estariam "lendo" de fato as palavras, mas apenas decorando-as, porque não teriam a capacidade de desmembrá-las foneticamente e assim compreender o processo de formação das palavras. Já Doman diz que as crianças fazem isso naturalmente, pois depois de compreederem a palavra como um todo, a evolução natural é perceber que elas podem ser desmembradas em sílabas e letras, mas elas poderiam inferir isso sozinhas. O que o artigo abaixo corrobora, é que utilizamos a capacidade de reconhecimento visual como ponto chave para a leitura, a não apenas nosso repertório de fonemas e regras gramaticais. Também coloca a leitura como uma função cerebral, e não apenas uma questão cultural. Essa forma de processamento cerebral da leitura vem a corroborar os argumentos de Doman.

Aprender a ler e escrever muda funcionamento do cérebro

Estudo mostra que, no cérebro, área inicialmente dedicada ao reconhecimento facial se torna “especialista” no reconhecimento de palavras

São Paulo - As mudanças provocadas pelo aprendizado da leitura não se limitam à melhora na qualidade de vida. Estudo conduzido pelo Centro Internacional de Neurociências da Rede Sarah, com a colaboração de cientistas de Portugal, França e Bélgica, demonstra que aprender a ler e escrever altera a forma de funcionamento do cérebro.

“Há uma mudança nas redes neuronais da visão e da linguagem”, afirma Lúcia Braga, presidente da Rede Sarah e coordenadora do trabalho. Os resultados indicam que o cérebro faz um rearranjo de suas funções ao iniciar o aprendizado da leitura.

Uma área inicialmente dedicada ao reconhecimento facial se torna “especialista” no reconhecimento de palavras. Isso, no entanto, não significa que alfabetizados percam a capacidade de identificar rostos. Muito embora, nos testes, os analfabetos apresentaram um desempenho superior aos alfabetizados no reconhecimento de faces. “Outras pesquisas precisam ser realizadas. Mas a nossa suspeita é de que, em pessoas alfabetizadas, o reconhecimento de rostos em parte seja transferido para outra região cerebral”, disse Lúcia.

A pesquisa analisou exames de ressonância magnética feitos em 63 voluntários. O grupo, formado por brasileiros e portugueses, teve a atividade cerebral mapeada enquanto era submetido a estímulos, como ouvir frases, ver palavras, rostos e outras imagens.

Dos voluntários, 10 eram analfabetos, 22 haviam sido alfabetizados na idade adulta e outros 31 aprenderam a ler e escrever ainda na infância. Os exames mostraram que o grupo de pessoas alfabetizadas apresentou uma atividade mais acentuada nas áreas do córtex associadas à visão. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

(Disponível em: http://exame.abril.com.br/tecnologia/ciencia/noticias/aprender-a-ler-e-escrever-muda-funcionamento-do-cerebro - acesso em 04/12/2011)

3 de dezembro de 2011

O (enorme) post de atividades para um Natal estimulante

Nossa, e é mesmo tão grande que não vou me demorar na apresentação. São atividades de estimulação com o tema de natal, para várias área de conhecimento. Poderia dividir o post em várias partes, mas prefiro que vá assim mesmo para ficar num lugar só. As atividades são válidas para QUALQUER IDADE, entre as crianças no nível da Educação Infantil, basta adaptar às habilidades de cada uma. Espero que inspire alguém e gostaria de saber das atividades de vocês também. Beijos!

ÁRVORE DE NATAL

Tudo começa com ela. Montar árvore de natal é um momento mágico. Lembro com que ansiedade eu e minhas irmãs esperávamos por esse momento. Por mais simples que seja, acho que toda casa deveria ter uma, especialmente um casa com crianças. Se a grana está curta, improvise. Na minha família já fizemos uma árvore de natal com galhos secos de cajueiro. Faça de papel, de garrafa PET, há vários modelos na net. Mas não deixe passar essa oportunidade de interagir com as crianças.


Conceitos trabalhados:
- Discriminação de cores - vermelho, dourado, prateado
- Coordenação motora - colocar os enfeites pode dar um trabalhinho!
- Matemática - contagem e operações matemáticas: quantas bolas de cada cor? Quantas no total?
- Natureza e sociedade - fale sobre os símbolos do natal. Veja AQUI, AQUI e AQUI.
- Linguagem - Descreva como você vê ou sente cada enfeite de natal. Se a criança usar adjetivos comuns, como "bonito", faça-a explicar porquê acha isso e detalhar (pequeno, grande, macio, áspero, brilhante, fosco, sonoro, fofo, cintilante, etc).

ARTES PLÁSTICAS

Confeccione um presépio!

Este eu inventei e usei o seguinte material:
- Corpo - garrafinhas vazias de Chamyto. Pode ser de outro leite fermentado, mas acho mais bonitinho o formato das garrafinhas de chamyto.
- Rosto - marcador permanente (canetinha para CD ou DVD)
- Roupas - Para as túnicas usei pedacinhos de tecido ou fita de cetim larga. Esta última é do tamanho exato, é só enrolar e colar com cola brascoplast (ou similar). Você pode usar fitas decorativas diversas também, para ficar mais bonitinho. Para as mantas da cabeça usei pedacinhos de tecido (na de Maria, mais delicada, usei tule) e amarrei com fita de cetim fina. Não usei moldes nem nada, foi tudo no olhômetro, mas é bem fácil fazer. Enrole, cole e depois corte as arestas que passarem. Vc também pode ajustar as mantinhas na cabeça usando a cola. Repare que meus bonequinhos não têm braços. Não achei que fizesse falta, mas você pode fazê-los com pedacinhos de EVA e cola.
- Cabelo - para o cabelo de Maria usei lã preta. Basta enrolar na mão ou em outro objeto, dar umas 10 voltas. Depois amarrar ao meio e cortar entre as voltas. Para o cabelinho do anjo, mais tóin-tóin, usei esponja de aço americana, vendida em casa de produtos importados por 1 real.
- Asas do anjo - manta acrílica, do tipo que se usa para forrar coisinhas. Você também pode usar tule ou espuma fina.
Jesus - é uma tampa de canetinha hidrocor enrolado com tecido e fita de cetim, hehe.



Para o estábulo usei animais de plástico que os meninos já tinham. Acrescentei raspas de madeira no chão e no bercinho de Jesus.

Coloquei tudo numa caixa de sapato masculino (caixa grande), e para o fundo usei a técnica de kirigami (corte de papel) para fazer um cenário. Na foto não está bem visível, e com minha pressa não consegui lá um efeito muito legal (desculpa de quem não tem habilidades manuais mesmo kkk), mas o molde e a idéia original estão aí embaixo.
(Obs.: corte com estilete nas linhas contínuas e dobre nas linhas pontilhadas - clique para ampliar)


Você pode conseguir o efeito de estrelas furando o papel e posicionando uma luz por trás do cenário (use lanterninhas de LED, que se encontra em lojas de importados por um preço baratinho), ou colar estrelinhas de papel laminado. Destaque uma estrela especial, a estrela de natal.

PRESENTES DE MATERIAL RECICLADO

Também é trabalho de artes, mas principalmente de cidadania. Meus filhos aqui em casa quase não assistem TV aberta por causa dos comerciais que bombardeiam as suas cabecinhas com um consumismo desenfreado, especialmente nesta época do ano. Só abro exceção para a TV Cultura ocasionalmente. No mais, só DVD, e assisto tudo antes deles assistirem para conferir se estão de acordo com nossos valores. Graças a isso, a única influência são os amiguinhos da escola, que acabam fazendo seu papel de pressão social para comprar os brinquedos da moda (Vinícius quer uma pista do Hot Wheels). Mas felizmente meus filhos ainda ficam realmente felizes com brinquedos simples, desde que rendam boas brincadeiras.

A seguir os presentes de natal que fiz com material reciclado para eles.

Presente de Rafael ( 1 ano e meio) - Garrafas de Descoberta (veja o projeto nesse post aqui). Embora seja para ele, o mais velho adorou também (fazer e brincar). E até as tias ficaram um tempão olhando as garrafinhas.



Presente de Vinícius (4 anos) - Ele está numa fase de adorar o "Chaves" (uma das minhas exceções para TV aberta, porque acho que vale a pena ele conhecer o humor do tempo do não-politicamente-correto). Aí assistiu aquele episódio que o Chaves brinca com um bilboquê de lata, lembra? Pronto, taí o presente dele: um bilboquê de PET. Esse abaixo fui eu quem fiz, e a proposta é levar o sapinho até o papai e a mamãe sapos que estão dentro da "lagoa". Você vê o passo-a-passo AQUI ou AQUI. E AQUI uns modelos mais fofos. Dica: quanto maior o barbante, mais difícil fica de encaixar. Testei e achei que um bom tamanho era 25 cm.



MUSICALIZAÇÃO

Que tal fazer uma árvore de natal musical? Divirta-se e explore os símbolos musicais e os timbres dos instrumentos.

1 - Fale sobre como as pessoas gostam de cantar e tocar música nessa época do ano. Mostre algumas músicas natalinas tocadas com instrumentos típicamente natalinos. Há vários vídeos no YouTube e você também pode usar as músicas que s. Mostre uma figura de cada instrumento e fale sobre ele. Selecionei 6 instrumentos
a) Harpa
b) Sinos
c) Violino
d) Tambor
e) Trumpete
f) Cavaquinho (pode ser bandolim ou violão)

Depois faça um bingo sonoro usando as músicas apresentadas (você coloca as músicas aleatoriamente para tocar e quem tiver o instrumento que está sendo tocado da música vai marcando na cartela). Todo o material (figuras dos instrumentos + músicas + cartelas de bingo) você BAIXA AQUI.

2) Prepare um árvore de natal de cartolina, papelão ou mesmo barbante (veja modelo abaixo) e cole os enfeites musicais abaixo em cartolina antes de recortá-los. Deixe as crianças colorirem com glitter, tinta, papéis laminados coloridos, lantejoulas, cordões dourados, fitas, etc. Se usar papelão,l você pode fazer um modelo como ESTE, a mais linda árvore de papelão que eu já vi.


LIVROS

Natal é também uma data muito comercial, focada em presentes e gasto de dinheiro. Os livros podem ajudar a resgatar o verdadeiro sentido do natal, ajudando as crianças a entenderem que mais importantes que ganhar presentes, é a história de amor de Deus por nós, demonstrada através do nascimento de Jesus. Mais que Papai Noel, Jesus é o grande motivo do natal. E não faltam livrinhos para contar essa história. Ok, a idéia é economizar, então vou deixar a dica de livros ótimos e BARATOS sobre o tema. Os livros da Sociedade Bíblica Brasileira são assim: têm uma qualidade incrível e um precinho de banana. O segredo é que grande parte desses livros é subsidiados pois a SBB é uma empresa cujo principal objetivo é evangelizar, logo, ela não visa somente ao lucro. Pode comprar que é satisfação garantida! Todos são livros interativos, com abas, pop-ups, personagens e cenários para montar, um mimo! Este ano eles fizeram uma promoção de livrinho de abas por R$ 1,00 (o livro vale uns R$ 10,00), mas o livro esgotou rapidamente (comprei 30 para dar de lembrancinha). Clique nos livros para ver detalhes:


ATIVIDADES

Nos links abaixo você encontrará várias atividades com o tema "natal". Selecione conforme a idade do seu filho e monte um varal ou mural para expor, próximo a árvore de natal.

LINK 1
LINK 2
LINK 3
LINK 4
LINK 5
LINK 6

Calendário de Natal
Meu filho já me pedia um calendário de natal há tempos e deposi de pesquisar achei esse modelo muito interessante, cujo passo a passo você encontra AQUI.

Você vai precisar de 24 caixas de fósforo (usei a marca Fiat Lux por causa do tamanho e da caixa ser branquinha), tinta guache, glitter, papel colorido, canetinha hidrocor, fitas e enfeites à gosto. Depois de colar as caixinhas, pinte uma árvore de natal de um lado. Tomei cuidado para que cada caixinha recebesse algo para descobrir. Esse lado vai ter que ficar coberto com papel para que a criança não veja, e vá formando a figura aos poucos, à medida que for abrindo as caixinhas e virando-as a cada dia.

Do outro lado você numera as caixinhas de 1 a 24. Você pode optar pela contagem regressiva ou por contar os dias do calendário (optei por essa última).

O motivo é que dentro de cada caixinha coloquei balas, na quantidade do número indicado. A idéia é que a criança fique (mais) ansiosa para chegar à caixinha 24 cheia de balas. Fiz isso pois quis trabalhar numerais, mas dentro das caixinhas você pode colocar enfeites natalinos, letras de músicas, mensagens, versículos bíblicos contando a história do nascimento de Jesus (e pode ir montando um painel com um personagem que sai de dentro da caixinha a cada dia), enfim, há muitas opções de surpresinhas. Repare que cada caixinha tem um "puxador" de fita cetim, que foi colado com cola branca.

O diferencial de nosso calendário é que eu resolvi incrementar aproveitando para ensinar como se escreve por extenso os numerais de 1 a 24. Fiz fichinhas com os nomes dos números para cobrir, e a cada dia ele coloca uma fichinha no bolso correspondente. São dois bolsos de papel colados na lateral. Ele tira o número, cobre e dá à caixinha (é o seu presente para ela) e a caixinha lhe dá a quantidade correspondente de balas (o presente dela para ele). Você pode trabalhar só com o reconhecimento dos nomes dos números, ou pode usar os palitos de fósforos nos bolsinhos para a criança colocar o número correspondente. Neste caso pode fazer um bolso para as dezenas e um bolso para as unidades.

Baixe os números por extenso para cobrir AQUI.


Livro de Atividades
Esta idéia veio da Sofia, do blog EDUCAR COM CARINHO, que por sua vez viu a idéia AQUI. Achei bem legal porque por aqui vamos viajar neste fim-de-ano, e ter um livro assim é um modo de carregar entretenimento educativo de forma fácil. Trata-se de um livro de atividades com o tema natalino, mas com atividades permanentes, ou seja, dá para fazer várias vezes.

Veja as fotos dos "originais"



Agora os meus:

- 1 a 3 anos - Neste livro as figuras destacáveis ficaram acondicionadas em "bolsinhos" de papel. O livro de Rafael tem:
. Um Livrinho para colorir os presentes de natal (cada presente uma cor)
. Um livro "ABC do Natal"
. Um livro "Onde está Papai Noel?", que trabalha localização espacial (atrás, ao lado, em cima, etc)
. Formas de Natal
. Sequência: Da árvore maior para a amenor
. Livro sanfonado dos números de natal
. Quadro de letras para identificar e apontar (colei na parte de trás)

BAIXAR LIVRO DE RAFAEL




- 3 a 6 anos - Neste livro, também guardei figuras e palavras destacáveis em bolsinhos de papel, mas alguns não têm molde como o anterior. É muito simples fazer: basta dobrar um retângulo de forma que fique uma parte menor formando o bolso e colar as laterais. Para as atividades de escrever, ligar, cobrir usei folhas plásticas transparentes de pasta classificadora; é só colocar a atividade dentro e escrever usando caneta para quadro branco. Depois apaga-se com um paninho seco e a atividade está pronta para ser refeita. As atividades têm diferentes graus de dificuldade: é bom que a criança consiga fazer algumas facilmente e se sinta desafiada por outras mais difíceis. O livro de Vinícius tem:
. A capa para ser preenchida com o marcador de bingo (veja como fazer um aqui)
. Um livrinho de cores do natal em inglês
. Um livrinho de frases e palavras fáceis "Os animais e Jesus"
. Sequência do menor para o maior (trabalhando também perto/longe e perspectiva - quando os pastores viram o estábulo ao longe ele parecia pequenino, quando se aproximaram o estábulo foi crescendo, crescendo, crescendo...)
.Um quadro para preencher com as figuras e nomes correspondentes
.Quadro e figuras para montar sequências (muito importante para desenvolver o raciocínio matemático)
. Um atividade de contar, cobrir e ligar os números a suas quantidades.
. Um quebra-cabeças
. Letras maiúsculas e minúsculas para cobrir
. Duas atividades de letra inicial
. Duas atividades de escrever palavras
. Um jogo para classificar pessoas e animais
. Um jogo para identificar a inicial (com clipe ou pregador de roupa pequeno)
. Um quebra cabeças maiúsculas - minúsculas

BAIXAR LIVRO DE VINÍCIUS


(Acima, a parte de dentro antes de eu grampear as folhas plásticas)