3 de janeiro de 2012

Caixa sensorial - mesa de areia

Lembro exatamente quando vi a primeira "mesa de areia" numa loja que vende brinquedos de playground, e lembro como me apaixonei. O problema é que a mesa é cara demais para meu pobre bolsinho (varia de R$ 400 a mais de R$ 1.000), então comecei a pesquisar alternativas viáveis.

Mais que um brinquedo bonitinho, a mesa de areia é altamente estimulante. Alémd e desenvolver a coordenação motora, noções matemáticas, linguagem, como qualquer caixa sensorial, ela também proporciona à criança uma maior mobilidade que a caixa de areia tradicional, onde a criança fica sentada e acaba se restrigindo àquele lugarzinho onde sentou. Na mesa de areia várias crianças podem brincar utilizando um espaço relativamente pequeno. Além disso, não entra areia na meia nem nas roupas íntimas. Alguns modelos vem também com sombrinha e a tampa serve de pista e carrinho.

Um diferencial da caixa sensorial de areia, é que, pesquisando na internet descobri que ela é usada terapeuticamente também, numa técnica expressivo-projetiva desenvolvida por psicólogos jungianos. É conhecida como "sandplay", ou jogo de areia, e suas características são utilizar uma caixa retangular com fundo azul (para representar a água) e várias miniaturas para que o paciente represente, ao invés de falar, seus conflitos inconscientes. Pode-se também utilizar areia úmida para moldar formas. O psicólogo toma nota e fotografa cada formação para observar o progresso do paciente. O objetivo é que ele canalize o conflito par aa caixa e deixe de representar esses conflitos de forma literal em sua vida.


(exemplo de uso terapêutico)

Sabendo disso, tratei de comprar uma caixa plástica azul, com tampa (bom para quem vive em locais onde há animais domésticos, passarinhos e outros animais que podem usar a areia para depositar seus dejetos). A medida, 50 x 35 cm. Recomenda-se usar areia tratada, vendida especialmente para esse fim.Mas como eu tenho acesso a um paraíso particular, catei a areia diretamente de uma duna lá de Natal, limpinha e intocada, apenas pelo vento e pela chuva. Foi divertido encher as garrafas pet com os meninos e o vovô. Enchemos 7 garrafas, mas usei apenas 3. Abaixo algumas fotos das maneiras como a utilizamos.

















Observações importantes:

1 - É melhor utilizar essa caixa em uma área de jardim ou quintal com terra. Durante a brincadeira muita areia vai ao chão. Abaixo, uam foto da areia que caiu em 15 minutos de brincadeira. Repare que eu coloquei um plástico para aparar a areia, mas não foi suficiente. Os menores em especial (meu filho de 1 ano e meio) não têm pudores de pegar a areia com a pazinha e lavá-la ao chão e aos objetos próximos. Ou seja, a lambança é grande, prepare-se.



2 - Lembre-se que um dos colorários da caixa sensorial é: se houver dois materiais disponíveis, as crianças vão misturá-los. Se houver água por perto, prepare-se para lama em abundância.

3 - Se diante das informações você acha que não dá para ter uma dessa em casa, faça essa atividade pelo menos de vez em quando, numa "tarde da bagunça" ou algo do gênero para sair da rotina. Dá trabalho arrumar, mas as crianças podem te ajudar e a diversão vai valer muito a pena.

8 comentários:

  1. Nossa adorei a idéia, já estou a procura de alguma coisa que eu possa transformar em caixa de areia,rsrs afinal quem não tem cão caça com gato né!!! Adoro seus post, nos faça uma visitinha,bjos!

    guguduartedasilva.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Ótimas suas adaptações!
    Ro Souza

    ResponderExcluir
  3. Lu, que idéia bacana! Mas não sei o que fazer com o João que tem nojo de tudo!
    Levo ele ao parque e ele não toca em nada e diz: " Eca! Que nojo, ta sujo!" ele só tem 1a8m... Socorroooo!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Ro! Obrigada pelos comentários!

    Tay, tem crianças que tem uma sensibilidade tátil maior. Mas é importante vc trabalhar isso o quanto antes, pois pode influenciar váriso aspectos do desenvolvimento dele, como afetividade, alimentação, percepção, etc. Procure por "messy art" e "sensorial tubs" ou "sensorial play" na net, e vá introduzindo diferentes texturas aos poucos. Algumas ele vai rejeitar, outras ele vai aceitar melhor, mas não deixe de tentar. No blog da Johanna terapeuta ocupacional tem várias idéias também. Ó, só, lembrei de uma atividade massa que por esses dias vou publicar aqui: coloque um quarto de barra de sabonete em cima de um papel toalha e leve ao microondas por uns dois minutos mais ou menos. Ela vai expandir e formar um creme excelente para se melecar, kkkkkk. Eu ainda não fiz pois meu microondas quebrou, mas faz aí e me diz o que aconteceu. Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Nossa, muito legal!
    Não conhecia essa mesa.
    Sabe que o pedido de Natal aqui em casa foi uma caixa com terra, pro pequeno de 1 ano poder sentar e se divertir (e parar de tirar as sementes dos vasinhos do papai)... kkk
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  6. Hahaha! Adorei a idéia do sabonete! Esta semana ele foi tomar banho e quis brincar com o sabonete! Nunca vi dar tanta risada. Foi uma alegria só! Ele deixava o sabonete cair no chão e lutava pra conseguir pegar!
    Meu marido termina agora o curso de Terapeuta Ocupacional. Eu deixei o curso no segundo semestre...affff Me arrependo horrores..Rsrs
    Ele sabe muita técnica, mas nunca aplica nada no João. Antes até levava ele pra faculdade para fazerem testes, mas agora relaxou, sei lá!

    ResponderExcluir
  7. Ah, e por falar em TO, a professora dele que está grávida, me pediu o Como Ensinar Seu Bebê a Ler emprestado, mas eu só estava com o Como Multiplicar a Inteligência, tenho certeza que em breve terei novidades!

    ResponderExcluir