25 de setembro de 2012

Programa de leitura e escrita de letras - para crianças a partir de 2 anos

Explicando bem objetivamente: é uma apostila com NOVE alfabetos, cada um com uma proposta diferente mas com um mesmo objetivo: levar a criança a reconhecer e traçar as letras do alfabeto (bastão - maiúsculo, por ser a forma mais fácil da criança começar a escrever as letras).

A partir de dois anos porque acredito que uma criança que foi estimulada pelo método Doman ou Montessori tem plenas condições de fazê-lo. Obviamente a velocidade com que progride uma criança de 2, 3 ou 4 anos é bem diferente, especialmente com relação à parte motora. O reconhecimento pode ser feito até mesmo por uma criança de um ano ou menos. Mas a habilidade para o traçado só vai começar a se desenvolver a partir dos dois anos, dois anos e meio, dependendo do quanto a coordenação motora fina e grossa dessa criança foi estimulada através de jogos, brincadeiras e atividades apropriadas para bebês (veja algumas sugestões no excelente blog da Johanna). A justificativa dessa atividade é dar suporte para que a criança seja capaz de manejar as ferramentas da leitura. Não é um método para "acelerar" o processo de alfabetização já que acreditamos que esse processo pode e deve ocorrer NATURALMENTE muito antes do que se é pregado pela educação formal, apenas com consequências positivas para a criança. Para saber mais sobre isso, acesse o marcador FUNDAMENTOS e leia mais sobre a filosofia de Glenn Doman.

A ideia aqui é que, para aprender as letras e os seus fonemas correspondentes (sons das letas) a criança precisa ter contato com eles. Não tem outro jeito. E quanto mais contato, mais rápido e eficazmente ela aprenderá. Nessa apostila utilizei ideias montessorianas, como as letras sensoriais, que a criança nao apenas constrói mas também tem à disposição para tocar, sentir, quando quiser. A grosso modo, as letras sensoriais são velhas conhecidas na escola tradicional, quando, por exemplo, as crianças fazem tarefinhas de colar serragem, bolinhas de crepom ou outro material de textura interessante em cima da letra. Acontece que na escola tradicional, depois de feita, a tarefinha é, quando muito, pendurada num mural, longe da criança. Nossa proposta é que, mesmo depois de pronta,a criança possa tocá-la e manipulá-la quando e como quiser, pois é isso que a fará entender o traçado da letra. Para os sons das letras utilizamos uma estratégia do método fônico de alfabetização, e eu traduzi (melhor ainda, fiz uma versão, porque ficou bem diferente do original) de uma série de livros em inglês que adoro, o Jolly Finger Phonics. Nesses livros a criança, além de ouvir o som da letra, faz o traçado com o dedo, e faz gestos que ajudam a gravar o sons.

Vou deixar meu pequeno Rafa (2 anos e 6 meses) apresentar a apostila para vocês, e depois vou dar algumas sugestões para complementar esse programa, como qual, em seis meses, em média, fará seu filho ou aluno estar preparado para começar a ler e escrever.

1 - LETRAS ARCO-ÍRIS -Consiste em traçar repetidas vezes a letra com giz-de-cera, cada vez com uma cor. Nesta fase, é o treino que leva à fixação.


2 - LETRAS FURADINHAS - com uma caneta de ponta fina, sem tinta, e uma toalha ou placa de isopor por baixo da folha, a criança faz furinhos no contorno da letra.


3 - LETRAS PARA PINTAR - Aqui a criança não precisa fazer o traçado, pode pintar livremente. A ideia é ela reconhecer a letra na palavra embaixo, e memorizar o som que a letra faz.


4 - LETRAS SENSORIAIS - São 26 sugestões de materias com texturas interessantes para colar em cima das letras, um para cada letra, e a criança é quem constrói. A cada nova lição, ela revisa as que já fez, tocando uma por uma.



5 - LETRAS CARIMBADAS - com uma tampinha de garrafa PET e um pedacinho de EVA é possível construir um carimbo, que vc pode usar numa almofada de carimbo ou em tinta guache mesmo. A criança vai carimbando em círculos que formam o traçado da letra. Certifique-se que ela faça sempre seguindo a direção correta do traçado, sempre do mesmo jeito (de cima para baixo, da esquerda para a direita). Lembrei disso agora vendo que não atentei para esse detalhe na foto abaixo, hahahah.


 6 - LETRAS COM TINTA - mais uma forma divertida de treinar o traçado.


7 - LETRINHAS FORMIGUINHAS - Para treinar o traçado também. Observe a maneira e a força com que a criança segura o lápis.(Depois de ter feito e impresso o arquivo foi que descobri que tem uma fonte de formiguinhas mesmo... fica a dica AQUI)


8 - LETRINHAS MONTESSORIANAS - Para essas letras eu usei a Fonte Montessori mesmo, a que se usa para fazer as "sandpaper letters", ou letras de lixa, que as crianças podem usar de várias formas: numa primeira etapa, passando os dedinhos em cima para reconhecer a forma da letra, ou colocando uma folha em branco em cima e passando o giz de cera para descobrir a letra, ou ainda, olhando para ela e copiando numa folha em branco ou numa caixa de areia. Escolhemos fazer as nossas colando areia (comprei um pacote em uma casa de flores artificiais). Isso é tão irresistível para crianças que até o meu mais velho quis ajudar a fazer a letrinha :-)

 9 - FONEMAS - Minha versão tupiniquim de Jelly Finger Phonics. Fiz meio às pressas, se você acha que pode melhorar é só dar sugestões. PAra cada letra há uma micro-história (uam situação) que leva a criança a fazer o som da letra. No caso abaixo, os animais queriam entrar na casa da vovó, mas precisam tocar a campanhia que faz: "ééééé!!!"



É um calhamaço: são 233 páginas, uma página para cada letra, porque essa apostila foi pensada para ser usada com crianças bem pequenas, que ainda não tem muito domínio sobre os limites do papel, e precisam de um espaço amplo para traçar. Obviamente, você pode escolher apenas algumas ideias para imprimir. Se quiser imprimir tudo, pode reservar um cartucho inteiro heheheh Aqui tenho feito uma letra em dois dias. Deixo para fazer as atividades com tinta ou cola por último, para que possam ficar secando. A maneira mais montessoriana de fazer essa atividade, é, depois de apresentar a proposta de cada tipo de letra, deixar que a criança, por ela mesma, escolha quais quer fazer naquele dia, disponibilizar os materiais para ela e ficar só observando e orientando caso seja necessário.


COMPLEMENTOS:
Acho importante complementar essas atividades com outros estímulos. A criança deve perceber que as letras fazem parte do seu mundo, que está cercada por elas, e tanto quanto puder sentí-las, tocá-las e manipulá-las, melhor.

ALFABETO MÓVEL PARA JOGOS
Jogo de classificação - Um alfabeto móvel, dois recipientes e cartões com as letras que você quer trabalhar. A forma mais fácil é usar apenas as letras selecionadas do alfabeto móvel (neste caso, A e E) para ele classificar. Outra forma é levar a criança a encontrar as letras (neste caso, A e E) no meio de todas as outras letras. Mais tarde o jogo de classificação pode ser feito com pequenos objetos que comecem com a inicial da letra estudada. Procure também por jogos educativos apropriados para essa fase do letramento.

BEBELE
Uma forma divertida de fixar os fonemas das letras através de pequenas músicas e animação.(clique para acessar)


MÉTODO DA ABELHINHA
 Estou utilizando também o "método da abelhinha" para apresentar - apenas apresentar - as letras na forma cursiva - e trabalhar o método fônico de leitura. Por este método (bem antigo, diga-se de passagem, anterior ao nosso famigerado construtivismo), à medida que for apresentando as consoantes, você já pode ir introduzindo as sílabas respectivas também. Para conhecer mais o método e pegar o material, CLIQUE AQUI



SOFTWARES DIVERSOS
Eles ao mesmo tempo que trabalham a coordenação motora nessa turminha que nasceu na era digital, vão ajudando com os conceitos iniciais. Procure por softwares do tipo "primeiros passos" ou "maternal". Aqui usei bastante o "Coelho Sabido" de todos os níveis e super indico.


E, é claro, todos os livrinhos infantis sobre o assunto que você encontrar. Segue abaixo alguns para baixar, com o tema de letras do alfabeto. Leia caprichando (e enfatizando) no som das letras estudadas. Dê uma olhada neste post também.


BOA SORTE!

23 de setembro de 2012

Cantinhos de aprendizagem

O arquivo abaixo foi um projeto que fiz já faz um ano, e foi dirigido a uma escola. Mas pode ser plenamente adaptável a mamães e papais que desejam ter em casa um ambiente rico em estímulo e preparado para educar.

Nele você vai encontrar várias ideias de cantinhos de aprendizagem, materiais que podem ser usados neles e também algumas atividades:
- Cantinho do ABC (reconhecimento e escrita de letras)
- Cantinho de blocos
 - Cantinho de leitura
- Cantinho da casa de bonecas
- Cantinho da informática
- Cantinho da escuta
- Cantinho da matemática
- Cantinho dos jogos e quebra-cabeças
- Cantinho da escrita
- Outras ideias (casinha, fantasia, animais, horta, sossego, música, etc)

"Embora a proposta de “centros de aprendizagem” ou “cantinhos pedagógicos” remeta à pedagogia montessoriana, em qualquer escola, de qualquer filosofia, eles podem ser adotados, mesmo que parcialmente, como um instrumento de promoção da aprendizagem.
Está comprovado por pedagogos e psicólogos que as crianças aprendem de maneira mais eficaz quando manipulam objetos concretos, uma vez que este aprendizado é processado pelo cérebro por várias vias de sentido – visão, audição, tato – e não apenas pela assimilação passiva que uma aula dirigida tradicional propõe. A autonomia vincula-se ao prazer de manipular os objetos e descobrir “por si só” os conteúdos apresentados. O professor tem, nesses cantinhos, a importante função de observar e intervir em alguns momentos para mostrar caminhos de forma objetiva, clara e estimulante, e deixar a criança percorrê-los. Deve também ensinar a manter os cantinhos organizados, como parte da rotina de sala de aula, o que as crianças logo incorporarão."



Mais uma vez peço desculpas por não postar aqui diretamente, mas o trabalho para organizar fotos e textos é muito mais fácil no word. O arquivo, porém, está salvo em PDF (para não haver nenhuam desconfiguração entre as versões do word) e tem 30 páginas.

BAIXAR AQUI (2.5 MB)

As ideias e fotos desse projeto foram traduzidas e adaptadas principalmente dessas páginas: 
e

Algumas fotos eu peguei na internet e não salvei a fonte, porque o fiz, a princípio, sem intenção de publicar, apenas para uso pessoal. Se usei algo seu, por favor, me diga para eu colocar a fonte. 




10 de setembro de 2012

Nossas melhores ideias alternativas para aniversários

Já faz um tempo eu queria fazer esse registro aqui. O pedido de uma mamãe da comunidade Montessori foi o empurrãozinho que faltava para eu juntar algumas fotos e vir aqui partilhar nossas melhores ideias alternativas para aniversários infantis - ou seriam ideias infantis para aniversários alternativos? Bem, vejam e julguem vocês mesmos, hehehe

Primeira, minhas queridas, eu não sou ryca. E pobre tem que ser, necessariamente, criativo, certo? Desconfio, porém, que mesmo que tivesse muito dinheiro para esbanjar, não o faria num aniversário de um ano de um filho o meu. Porque se a ideia é comemorar a vida, tem que ser algo especial, com pessoas especiais, e só consigo pensar nisso como algo íntimo. Os aniversários de um ano dos meus dois filhotes foram comemorados do mesmo jeito: com um culto de ação de graças pela vida deles.

O de Vinícius foi na igreja que frequentávamos. Fizemos um bolo quilométrico que foi decorado por um artista conhecido nosso, que pintou à mão a foto dele, com canetinhas de anilina. Ficou perfeito!  O bolo mais lindo que já vi! Decoramos com figurinhas de personagens que ele já conhecia e gostava, e a família toda ajudou desenhando outras figuras, escolhendo fotos, enchendo balões, cada pessoa da família deu seu "toque". Durante o culto cantamos e fizemos uma retrospectiva da vida dele. O melhor desse aniversário é que pedimos para os convidados levassem, ao invés de presentes, doações de fraldas, leite e material de higiene para bebês, os quais foram doados para a ADRA, uma entidade assistencial de nossa igreja.


Vinícius no dia da doação


 O de Rafael foi aqui em casa. ADORO aniversário em casa. Isso não quer dizer que ADORO a bagunça que fica depois.... realmente essa parte é difícil! Mas a família ajudou também. Eu comprei uns anjinhos de E.V.A., velinhas eletrônicas, e o resto da decoração foi toda feita por nós mesmos - mais uma vez, a família - inclusive os cupcakes. O diferencial desse aniversário é que teve contação de histórias - feita por mim mesma. Nada demais, uma história sobre anjos e estrelas, mas as crianças amaram, e no final cada uma ganhou uma estrelinha dessas que piscam, para representar o personagem da história. Esse é um recurso interessante para as crianças fixarem a história que ouviram, pois cada vez que brincarem com o personagem vão recriá-la em sua mente. Ah, não teve pula-pula, nem piscina de bolinhas, nem escorrego, nem eletrônicos: só crianças livres correndo pela casa, pulando no jardim, interagindo umas com as outras, e inventando suas próprias brincadeiras. O melhor foi ouvir de algumas delas depois que : "tia, esse foi o melhor aniversário que eu já fui". No meu tempo de criança era assim também e nós adorávamos, nem sentíamos necessidade de brinquedos.

 (O painel foi feito com fotografias coladas em fitas de seda, pregadores e letrinhas de EVA)

 (Foram os MESMOS aparatos decorativos do aniversário de 01 ano de Vinícius, só que reciclados. Os anjinhos eu cortei de sacolas de presente que ganhamos no natal)

(Coloquei as comidinhas numa estante para as crianças e convidados ficarem a vontade para se servir)

 
(Retrospectiva desde a gravidez. Adorei fazer os pompons de papel seda! Passo a passo AQUI)

 (Contando a história com fantoches: as crianças adoram e eu também)

O aniversário de dois anos começa a se centrar mais na criança. Ela já tem mais consciência de si e do mundo social em que vive. Já sabe cantar parabéns, bater palmas, quer soprar a velinha. É hora de fazer algo PARA ELA. Os aniversários de dois anos dos meus meninos tiveram o mesmo tema: pique-nique no parque. O parque é um lugar maravilhoso para fazer aniversários porque além de ser uma ambiente aconchegante para todas as idades, dispõem de brinquedos inteiramente gratuitos e de qualidade para a criançada.

O aniversário de Vinícius foi pela tarde, e eu ocupei três mesas de pique-nique do Parque das Dunas, em Natal - RN. Previamente me informei que se o aniversário fosse para poucas crianças não precisava de autorização nem reserva. Foram cerca de 30 convidados. Todos  - crianças e adultos, se divertiram e saíram dizendo que eu devia entrar para o ramo das festas infantis kkkkk Mas eu tive umas dicas preciosas de uma grande amiga, a Isabella Lanzillo, que além de decoradora é uma fotógrafa de mão cheia. No blog dela tem ideias lindas de decoração e você pode encomendar o que gostar. Não foi ela quem tirou as fotos abaixo não, viu? kkkkk 

 (A família sempre junto ajudando - melhor parte do aniversário)

(Mesa de pintura -  coloquei à disposição das crianças: cola colorida, tinta guache, canetinhas hidrocor e lapis de cor, giz-de-cera, papeis em branco e alguns desenhos com tema de natureza para pintar, cartolinas em branco, telas, pincéis, aventais (feitos de TNT pela minha mãe,bem facinho)...

 ... toalhinhas para limpar as mãos, algumas pranchetas...

 ...uma cesta cheia de brinquedos de barro e de madeira para elas pintarem e levarem como lembrancinha)

 A mesa do bolo tinha o próprio, umas lancheirinhas feitas e pintadas à mão pela tia do aniversariante...

 ... um cantinho com vários bolinhos e material para decorá-los: cerejinhas, confeitos diversos, glacês coloridos, colheres, guardanapos...

 (e água para lavar toda essa melecação!)


 (As lembrancinhas oficiais foram esses vasinhos de planta que eu comprei a R$ 1,00 numa floricultura dessas que tem na beira das estradas. Coloquei um cata-vento, uma foto de Vinícius e uma tag ensinando a como cuidar da plantinha. Outra ideia é dar o vaso com uma pazinha, regador e sementes para as crianças plantarem. Tudo baratinho e sensacional. A Isabella também nos presentou com origamis lindos para dar de lembrança e todo mundo amou a ideia).




(Era para as crianças, mas as mães atacaram hahahha)



(O aniversariante todo lambuzado e feliz)


O aniversário de Rafael foi de última hora, feito às pressas, no meio da semana, no início da noite, no Parque Dona Lindu, em Recife - PE, onde tem bastante gramado e iluminação. Aproveitei algumas coisas do aniversário de Vinícius, comprei um tecido xadrez, e o resto ficou por conta do parque, que lá, além de brinquedos, tem contadores de histórias, músicos, recreadores... depende da época do ano, mas vale a pena se informar e montar uma festa pronta e grautita num lugar lindo.

 (Com o tempo a gente aprende que não é preciso muita coisa para as crianças fazerem festa)

 (A única coisa ruim de festa em parque é acender a vela kkkkk)

 
O aniversário de três anos de Vinícius foi aqui em casa novamente. O tema foi "fundo do mar", e decorei tudo com uns bichinhos de EVA e brinquedos que eu já tinha em casa (infláveis, bichinhos de atirar água, oculos de plástico, sombrinha, etc). O barato dessa festa foi uma piscina inflável em forma de navio pirata que eu montei para a criançada, e lá fizemos jogos e brincadeiras, e teve gente que esperneou para não sair.

 (A ideia era uma mesa baixinha em que as crianças mesmas pudessem se servir)

 (É só encher de balas)

 (Os adultos disputaram a tapa as moedinhas de chocolate. Vários brinquedos de Vinícius decoraram a mesa, como aquele clássico peixe de rodinhas kkkk)

(Tem pescaria? Tem sim, senhor!)


(Enchi a piscina com bolinhas também para fazer jogos com as crianças)

(O canhão de água não foi ligado nessa ocasião, hahahha)

O aniversário de quatro anos de Vinícius foi na escola. Eu queria experimentar porque todo mundo dizia que "é uma tranquilidade, você leva o kit para as crianças, eles cantam parabéns e pronto, você fica livre da bagunça, da sujeira, e ele curte os coleguinhas lá mesmo". Foi uma decepção para mim. Primeiro que esse tipo de aniversário exclui a presença da família, o que para o aniversariante em questão, que já vive distante dos avós e tias, é muito chato. Depois, achei bem sem graça. Realmente as crianças cantam parabéns, lancham e acabou-se. Não tem tempo para brincar porque já acabou-se o recreio e tem que voltar pra sala. Parece mais um lanche temático que um aniversário. O que posso partilhar de ideia nesse aniversário foi a lembrancinha. O tema foi "carros". Comprei no mercado São José carrinhos de madeira, na época a R$ 2,00 cada (chorando a gente sempre consegue um preço melhor em mercados públicos e feiras), comprei tinta guache e pincel e montei kits de pintura para dar de lembrança a cada criança. Mas você pode ver uma experiência maravilhosa de aniversário na escola AQUI.




O aniversário de cinco anos de Vinícius foi... no game station kkkkkkkk Sabe aquelas casas de jogos eletrônicos? Crise de criatividade? Não necessariamente. É que com essa idade eles já escolhem o que querem. Você não tem mais tanta liberdade para inventar temas e formatos. Ele QUERIA um aniversário no game station porque está numa fase de paixão por jogos eletrônicos. E eu fiz o gosto dele, né? Só me restou me vestir de mulher maravilha (o tema foi Liga da Justiça) e partir pra o abraço...


A lembrancinha foi uma lanterna, porque um super-heroi que se preze tem que ter uma lanterna, e não há criança neste mundo que não ADORE brincar com elas. Comprei numa loja de importados e personalizei eu mesma. Legal foi que asism que pegaram as lanternas, eles correram para debaixo da mesa do bolo para brincar kkkkk)


Então fica o conselho: aproveite para fazer festinhas criativas, montessorianas e alternativas enquanto eles são bebês, quando a festa por si agrada. Eu ainda tenho umas boas ideias para os próximos anos, se eles me deixarem organizar, hehehe:

- Festa camping - armar uma barraca grande de camping ou várias pequenas  no jardim ou quintal (não precisa ser gramadinho como nos filmes americanos, crianças tem bastante imaginação pra compensar kkkk), arrumar um projetor de vídeo com um filme bacana, chamar uns amiguinhos mais íntimos e fazer uma "festa do pijama", com direito a café da manhã em homenagem ao aniversariante e lembranças de baldes de pipoca. Se você quiser investir um pouco mais, vale a pena importar brinquedos como estes para que eles próprios criem e montem duas barracas (você pdoe comprá-los AQUI - eles entregam no Brasil.

(Este se chama EZ fort, e tem varias opções de montagem)

(Este se chama Roylco straws and connectors)

(que bolo fofo!)

- Festa monstrinhos - os próprios aniversariantes desenham os monstros para decorar a festa. A lembrancinha é um kit com massinha, olhinhso móveis e outros trequinhos para elas montarem seus próprios monstrinhos. Esse bolo que a Gisele, do KIDS INDOORS, fez é perfeito para ocasião! Outras ideias bacanas AQUI, AQUI e AQUI (a ideia é decorar a festa com monstrinhos criados pelo próprio aniversariante).

(As crianças podem e devem ajudar na confecção de tudo!)

(Este Kit que eu peguei AQUI, é um kit criativo para as criança fazerem seus próprios monstrinhos e outras criações. Aí dentro tem elásticos, clipes, barbante, massa de modelar, palitos, olhinhso móveis, pedaços de EVA, papel, canudinho cortado, cola com glitter, pedrinhas de bjouteria, fita adesiva dupla face, ímas, giz de cera, ímas, limpadores de cachimbo (que são uns arames felpudinhos uito comuns nos EUA). Você pode adaptar e acrescetar ou tirar o que quiser)


- Festa espacial - por falar em Gisele, vejam que aniversário supimpa esse de três anos do filho dela, com foguetes e planetas feitos pelas próprias crianças (AQUI)!


- Festa da terra - Brincadeiras sensoriais do começo ao fim. Pois é, a festa consiste em encher uma piscina com areia e os mais variados tipos de brinquedos para interagir com ela: água, baldes, tratores de brinquedo, caminhoezinhos, pazinhas de muitos tamanhos, potes, moinhos, etc (veja algumas sugestões AQUI). Pode ter uma piscininha com água para acompanhar e "lavar a sujeira" depois da farra. Olha as comidinhas para a ocasião:

 (isso é mousse de chocolate com biscoito tipo "negresco" esfarelado por cima, e uma folhinha de hortelã. De repente uma balinha de gelatina em forma de minhoca ficaria ótima também kkkkk)



- Festa do livro - Além do clássico momento de contação de histórias, pode-se organizar um cantinho com uma mini biblioteca aconchegante... aconselho a ter um cantinho especial para os bebês, com livros mais "resistentes", de pano e vinil. Existe hoje o conceito de livro-brinquedo que entretem muito mais que muito pula-pula. Também existem livros para quem ainda não lê, embora essa ideia aproxime pais e filhos,e  incentive queos primeiros leiam para os ultimos.



- Festa da música - adaptar as melhores ideias das minhas aulas de musicalização para uma tarde de brincadeiras musicais. Você pode conseguir isso com um professor de música da Educação Infantil.


Enfim, vou parar por aqui porque eu precisaria ter uns dez filhos para realizar todas as ideias que tenho para aniversários, heheheh