21 de maio de 2013

Quem foi Glenn Doman e o que fez por meus filhos

Biografia

Glenn Doman não foi um educador por formação, mas foi responsável por uma revolução na educação infantil, ou como ele gostava de chamar, uma "suave revolução". Formou-se como fisioterapeuta em 1940 e começou a trabalhar com desenvolvimento cerebral infantil junto com uma equipe de médicos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, pedagogos e enfermeiros. Na época em que os tratamentos "multidisciplinares" ainda nem estava em moda, cada membro dessa equipe cuidava de uma fase do tratamento de crianças com diferentes graus de lesão cerebral. Eles faziam um trabalho experimental em busca de novos caminhos para lidar com essas crianças, que então eram diagnosticadas de acordo com os seus sintomas e tratadas também sintomaticamente. A equipe de Doman defendia que elas precisavam de um tratamento dirigido ao cérebro, seja por meio cirúrgico ou não cirúrgico. Sua tese era a de que precisava-se reproduzir os padrões neurológicos de crescimento de uma criança normal naquela criança com cérebro lesionado. Para tanto desenvolveram programas de desenvolvimento físico e intelectual que mostraram uma realidade surpreendente: muitas crianças com cérebro lesado, algumas das quais vivendo com apenas metade do cérebro, apresentavam um desempenho escolar satisfatório e até mesmo acima da média. Antes que houvesse a quantidade de estudos que há atualmente sobre plasticidade cerebral, Glenn Doman percebeu que pouco importava a causa da lesão cerebral ou quantos milhões de células nervosas ele teria perdido nessa lesão: se fosse devidamente estimulado, aquele cérebro poderia recuperar suas funções.

Até hoje fisioterapeutas do mundo inteiro utilizam as técnicas de Glenn Doman no tratamento de crianças especiais. Mas chegou um tempo em que uma pergunta intrigante começou a ser feita: porque as crianças ditas "normais", com cérebros sadios e plenos, não estavam agindo de forma duas vezes melhor ou mais que as crianças de cérebro lesado? Para Glenn Doman foi particularmente intrigante ver que, à medida que desenvolvia seus programas, via mais e mais pacientes de cérebro lesado atuarem acima da média. E ele concluiu que os padrões de desenvolvimento neurológico - tanto na criança com cérebro lesado, como na sadia, ou na superdotada - percorrem um mesmo caminho que vai da total desorganização até um alto grau de organização, e que que esse processo pode ser tanto acelerado como retardado. Um dos seus programas mais conhecidos para aumentar o grau de organização neurológica nas crianças, é o programa de leitura, que promove a estimulação das funções visuais da criança a partir do nascimento, e ficou internacionalmente conhecido através do livro "Como Ensinar seu bebê a ler".

Bibliografia

Ao contrário do que o título do livro sugere num primeiro momento, o objetivo desse programa de leitura não é produzir bebês superdotados para serem exibidos na TV. Muitos críticos de Doman sequer dão-se ao trabalho de abrir seus livros para perceber que todo o foco dos seus programas está na metodologia materna (já escrevi sobre ela AQUI), ou seja, em aumentar o vínculo afetivo entre o bebê e os pais através do aprendizado. Uma das principais recomendações de Doman é que seus programas sejam feitos numa atmosfera de amor e respeito, quando os pais ou a criança não estiverem se sentindo bem, é hora de simplesmente parar. Porque o aprendizado deve ser um momento de alegria para todos.

O respeito de que falei é muito visível na forma como Doman trata a mãe (ou o pai) responsável pelo programa, dando-lhe total autonomia para administrar o método, considerando-lhes os melhores professores que seus filhos poderiam ter, ao invés de apontar para terceiros - os especialistas e pedagogos - como os detentores das respostas absolutas sobre educação. Nos programas de Doman há uma proposta de crescimento mútuo, e a mãe também passa a ter consciência do seu valor como ser humano pensante, e do seu poder na orientação educacional do filho. Não encontro essa proposta em nenhum outro método educacional, e acho que esse é um dos pontos fortes da metododologia Doman.

O respeito também se dirige à criança entre 0 e 6 anos, comumente tratada como incapaz, como um ser que precisa apenas de cuidados elementares de higiene, alimentação e alguns brinquedos para crescer enquanto faz basicamente... nada. Essa também é a visão da maioria das escolas, que mesmo quando oferece algum estímulo cognitivo organizado, limita demais a capacidade cognitiva infantil com objetivos pedagógicos generalizados, ou seja, que não levam em conta as habilidades individuais da criança, com a desculpa de que "nessa fase a criança tem apenas que brincar", dando ao "brincar" o pior sentido que poderia ter: ocupar-se de não fazer nada significativo. Muitas mães já passaram pela experiência de dar um brinquedo a uma criança pequena e simplesmente deixá-la sozinha com o brinquedo, esperando que ela se distraísse... só para vê-la testar o brinquedo de todas as formas, e depois de cinco  minutos colocá-lo de lado para ir mexer na embalagem onde o brinquedo veio - talvez com muito mais interesse que no brinquedo em si.

Hoje há vários estudos em Neuropsicolgia e Psciologia Cognitiva demonstrando a forma espetacular como se dá o crescimento cerebral da criança entre 0 e 6 anos. Nesse período ela aprende com grande rapidez e facilidade, desde que lhe seja dada essa oportunidade. Segundo Doman, no período do nascimento a 1 ano, "o caráter do futuro adulto, em termos de capacidade física e neurológica, será mais fortemente determinado neste período da sua vida do que em qualquer outro". De 1 a 5 anos, " é o período da vida no qual o cérebro é uma porta aberta a todos os ensinamentos, sem nenhum esforço consciente. Nunca mais teremos uma oportunidade igual a esta". De 5 a 8 anos "Como seria melhor para o aluno, para a professora e para o mundo se, por ocasião deste primeiro contato com a escola, o novo estudante já tivesse adquirido e conservado o gosto de aprender". Não se trata de fabricar gênios, não se trata de querer filhos superdotados, não se trata de querer filhos que passem no vestibular aos 15 anos, trata-se de dar aos filhos o direito de desenvolver todo o seu potencial de forma plena, para que eles possam ser o que quiserem ser. Trata-se de educar filhos que amem o conhecimento, e se ocupem dele como uma alternativa para cultivar o que há de melhor no ser humano: a inteligência usada para o bem. Glenn Doman acredita que as pessoas inteligentes são boas, se não são boas, é porque não são inteligentes. Crianças inteligentes também são boas. Há o mito de que poderiam se tornar problemáticas, mas basta observar o mundo real para ver que não é bem assim. Há muito mais problemas com crianças que possuem problemas de aprendizagem, aos quais comumente se atrelam problemas emocionais, do que com crianças que gostam de aprender e o fazem com alegria.  Uma vez um repórter insinuou que Glenn Doman estaria buscando formar um tipo de elite intelectual e perguntou a quem ele estava querendo fazer as crianças superiores, ao que ele respondeu: "a si mesmas".

Os pais que aplicam os programas de Glenn Doman sabem que eles não diminuem em nada a experiência de seus filhos com a infância e o brincar. Na verdade gastamos muito mais tempo produzindo o material do que as crianças vendo o material. Com meia hora por dia é possível fazer um programa completo de estimulação. E a criança terá todo o restante do tempo para ir ao parque, andar de bicicleta, jogar, brincar com bonecas e carrinhos, e fazer o que mais quiser. Ademais, para a criança, os programas de estimulação de Glenn Doman nada mais são que brincadeiras TAMBÉM. Justamente por terem sido cuidadosamente pensados para atender suas necessidades intelectuais conforme seu grau de desenvolvimento cerebral, eles não são cansativos. Justamente por serem aplicados numa atmosfera de respeito e carinho, muitas vezes eles são mais desejados que qualquer outra brincadeira. Tenho um vídeo gravado de meu filho mais novo chorando quando paro de lhe mostrar as "palavrinhas". Eu o convido para fazer outras atividades que qualquer criança da idade dele gostaria, mas ele permanece sentado, choramingando e pedindo para eu mostrar mais. Os pais que aplicam os programas de Doman percebem que a brincadeira que as crianças mais gostam é aprender. Não é preciso forçar nada (como se se pudesse forçar uma criança pequena a fazer qualquer coisa), não é preciso impor nada. O aprendizado vem de forma natural porque é inerente à  criança. Se você optar por não utilizar os programas de Doman, ainda assim seu filho irá aprender, da hora que acorda até o momento que dorme. Cabe a você apenas oferecer um "menu" variado de aprendizados para saciar-lhe o apetite intelectual.

Cada uma das "brincadeiras" propostas por Doman foi bem explicada em livros, alguns dos quais ainda não estão traduzidos par ao português, e mesmo os que estão traduzidos, infelizmente, estão em sua maioria esgotados.

- Como ensinar seu bebê a ler - editora Artes e Ofícios
- Como ensinar matemática ao seu bebê - editora Artes e Ofícios
- Como multiplicar a inteligência do seu bebê - editora Artes e Ofícios
- Como dar conhecimento enciclopédico ao seu bebê (apenas em inglês)
- Como tornar seu filho fisicamente superior (apenas em inglês)
- O que fazer pela criança de cérebro lesado - editora Auriverde
- Quão esperto é seu bebê (apenas em inglês)

Outras publicações:
Programas de ortografia, idiomas, natação, música e vários outros materiais de apoio aos programas (disponíveis através da Gentle Revolution Press - CLIQUE AQUI para acessar)


Meu testemunho com Doman




Já faz algum tempo que queria vir aqui escrever sobre isso. Hoje me senti motivada pela notícia de que Glenn Doman acaba de falecer. E ao procurar por sua biografia em português não achei quase nada na internet. Há alguns blogs falando principalmente sobre o programa de leitura, e relatos tanto defendendo quanto criticando seus métodos. As críticas raramente se fundamentam numa opinião formada após a leitura de seus livros. Porque é difícil ler os livros e não sentir ao menos empatia pela forma como Doman vê a criança.

Uma das poucas críticas fundamentadas a respeito dos programas de estimulação de Glenn Doman (artigos em inglês) diz respeito ao fato de Doman nunca ter aberto seus Institutos para o Desenvolvimento do Potencial Humano aos pesquisadores e especialistas. Questiona-se a falta de estudos científicos realizados pelo próprio Doman e sua equipe no sentido de provar suas teorias e demonstrar a eficácia de seus métodos. Eu mesma fiquei muito decepcionada quando, ano passado, redigi um artigo científico sobre o programa de música e tive grande dificuldade para fazer a pesquisa bibliográfica, uma vez que simplesmente não há artigos científicos produzidos pelo IAHP. Quando procurei saber a biografia da responsável pelo programa de música nos Institutos, outra surpresa: não era uma doutora, mestre ou pesquisadora internacional... era uma mãe! Uma mãe com um modesto currículo acadêmico que escreveu todo o programa de música e depois de testar com seus filhos, implantou-o também nos Institutos.Confesso que num primeiro momento fiquei desanimada, desmotivada, pois pretendia fazer desse artigo um passo para o mestrado em música, e sem fontes científicas não seria possível levar o plano adiante.

Hoje, no entanto, acho que consigo entender a teimosia do professor Doman. Seu Instituto foi criado para atender aos pais e mães de crianças com lesões cerebrais. Em todo tempo foram eles - os pais e mães - que tiveram prioridade em seus cursos. Conheço uma pessoa que quis fazer o curso para poder trazer o método para uma escola aqui no Brasil e simplesmente não foi aceito. Os cursos são dirigidos apenas a pais que irão empregar os programas com seus filhos. Alguns estudiosos então desacreditam o método Doman, pois que tipo de cientista não teria interesse em provar sua teoria? E especulam que todos os seus métodos tem apenas apelo comercial, não sendo recomendados como algo "sério". Mas eu olho para atitude de Doman hoje e vejo um cientista cansado daquele tipo de ciência acadêmica totalmente separada da vida real. Que não ouve pais e mães, mas se sustenta apenas em livros e discussões teóricas e vazias, que não trazem nada de prático para ajudar a vida das pessoas. Vejo um homem teimosamente interessado em demonstrar através das próprias crianças que é possível percorrer um caminho diferente para dar-lhes qualidade de vida. Sem precisar de estudos quantitativos, qualitativos, sem tratar crianças como cobaias de laboratório, sem usar a vida sofrida das famílias com crianças especias como tema de estudos frios e congressos médicos. Eu creio que a Ciência tem feito muito pela humanidade, e creio que Doman também não duvidava disso. Mas ele escolheu o caminho mais difícil, de dedicar-se ao seu objetivo como um sacerdócio, e deixar que os próprios pais e mães, que as próprias crianças, testemunhem com sua vida a respeito da eficácia do método.

E aqui estou eu, mais uma testemunha. Não para dizer que meus filhos são gênios e sérios candidatos ao prêmio Nobel, muito embora tenha visto crianças fantásticas estimuladas pelos métodos Doman sendo reconhecidas por seu desempenho acadêmico. Mas estou aqui para expressar minha gratidão pela obra de Glenn Doman de outra forma. Pois através dela eu me aproximei muito mais de meus filhos. Não sou mais aquela mãe aflita que senta ao lado dos filhos ansiosos sem saber o que eles querem. Pude entender muito mais sobre a forma deles aprenderem. Passei a tratá-los de forma mais respeitosa, não como mini-adultos incapazes, mas como seres humanos cheios de potencial. Através do programa de Doman meus filhos passaram a amar o conhecimento como uma dádiva, um presente da vida. Tiveram o privilégio que eu não tive, de associar aprendizado a algo maravilhoso, enquanto eu e muitas gerações associaram o aprendizado aos bancos tediosos da escola (daí a grande dificuldade de muitos entenderem que os bebês amam aprender). Através do método Doman eu mergulhei no mundo da Educação Infantil, de forma cada vez mais apaixonada. Foi o motivo pelo qual comecei este blog, que já tem servido de inspiração para outras pessoas ensinarem seus filhos também. Por causa de Doman continuo aprendendo todos os dias, aproveitando o privilégio de redescobrir o mundo junto aos meus filhos. Graças a Doman meus filhos tiveram uma estimulação visual alegre e afetiva (programa de leitura) que os preparou para serem leitores ávidos e amantes dos livros. Graças a Doman também fiz uma rede de amigos - pais e mães -que dividem a mesma paixão pela educação dos filhos. E alguns desses se tornaram meus melhores amigos atualmente. Amigos com histórias de superação incríveis quando os "especialistas" já não tinha nenhuma esperança a dar. Amigos que descobriram através de Doman o poder que tem o amor de pais  mães que acreditam nos filhos. Não poderia ser diferente com um método que prega o afeto como base do aprendizado.

Muito apropriadamente, acabamos de criar, em nosso grupo do facebook, um canal no youtube com uma galeria de vídeos das nossas crianças, nossa "geração Doman", em momentos diversos de estimulação não só através dos métodos dele, como de outros métodos análogos também. Vou deixar que o vídeo de apresentação fale por si mesmo, mas quero terminar dizendo algo que qualquer pessoa deve ter em mente quando quiser descobrir mais sobre a metodologia Doman: o grande segredo não é a transformação da criança. A criança apenas desenvolve-se conforme sua orientação neurológica natural, quando lhe é dada a oportunidade para tanto. E se isso surpreende é apenas porque nossa sociedade subestima as crianças. O grande segredo do método Doman, é a transformação dos pais. Eu jamais poderei dizer, quando meus filhos forem adultos, que o sucesso deles, em que acredito tanto, terá sido resultado exclusivo do método Doman. Porque Doman me mudou. Me deu uma visão da criança que abriu um universo infinito de possibilidades. . E a partir de então vivo uma busca constante para dar aos meus filhos a melhor educação familiar. Acredito e estou atenta para seu potencial. Assumi a responsabilidade integral de educá-los durante a primeira infância, não conforme o que eu ou a sociedade espera deles, mas conforme o que eles querem e podem ser. O grande segredo do método Doman, portanto, é transformar pais em promotores da felicidade dos filhos num sentido muito mais amplo... em tempos onde o TER impera, os pais formados por Glenn Doman ensinam seus filhos a SER, e ser com intensidade e alegria. Meus filhos não fazem ideia de que os conhecimentos e habilidades que carregam fazem deles crianças diferentes. Eles apenas se divertem ou dão utilidade prática ao que assimilaram. Para mim, mesmo que não soubessem ler ou fazer contas seriam fantásticos e especiais do mesmo jeito. Mas é aqui dentro de mim que sinto toda a força do método Doman. Esse poder não está nas palavras dos especialistas, nem no tamanho dos cartões de leitura, mas em observar a criança, a fonte de toda a magia da vida, que me foi dada para que eu apontasse o caminho onde ela pode brilhar mais forte. E seu eu pudesse resumir todo o método em uma palavra, essa palavra seria: ACREDITAR.



31 comentários:

  1. Lu, só agora terminei de ler tudo!!!! Não tem como ficar de olhos secos lendo e visualizando o que este homem fez por tantos pais... que lindo seu relato pessoal sobre Doman em vossas vidas...E foi aqui que conheci esse gênio que me mostrou que o potencial está além de qualquer barreira e que é preciso pouco para fazer muito por nossos filhos, e por nós mesmas!

    ResponderExcluir
  2. Nossa... como não emocionar com o seu texto e com o vídeo !!!! Acredito q estou indo pelo caminho certo. Sim, nossos filhos são capazes....Parabéns!!! E mais uma vez muittooo obrigada!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. Olá, primeiramente parabéns pelo texto; pelo testemunho. Sou mãe de uma criança com atraso global no desenvolvimento, que já passou pela avaliação da equipe do Institutos Veras e que agora retornara para outro programa.
    Os exercícios são cansativos, porém os resultados são surpreendentes. Como fisioterapeuta percebo a falta de aceitação do método por muitos da minha área, justamente por escassez de publicação científica, todavia afirmo que para minha filha houve progresso em menos tempo do que o esperado. Estou certa do caminho que escolhi, pois esse método "enxerga" o potencial de toda
    criança independente do comprometimento funcional.
    Michelle Lima

    ResponderExcluir
  4. Muito obrigada pelo seu depoimento, Michelle! Beijos e sucesso para você e sua pequena.

    ResponderExcluir
  5. Olá,

    Hoje por acaso procurando sobre o ensino de música para bebês cai no seu blog. Muito bom! Parabéns. Eu também sou blogueiro, também faço muitas atividades consideradas do Early Learning com o meu filho. E também tenho um blog. É bom conhecer mais gente fazendo a mesma coisa. Abraços

    ResponderExcluir
  6. Marly T. Voidelo Bueno15 de outubro de 2013 16:56

    Sou mãe de uma menina de 25 anos chamada Aurélia, descobri Glenn Doman por acaso vendo o jornal local de Curitiba, ele estava no Brasil para ministrar palestras sobre estimulação cerebral. Na hora me deu um choque, era isso que eu estava procurando já que minha filha é autista, portadora de rara síndrome. Fiz o curso no Rio de Janeiro no Instituto N. Sa. da Glória, que existe até hoje e comecei a estimular minha filha no seu primeiro ano de vida e nunca mais parei. Hoje minha filha que é surda, quase cega, diagnosticada com grave lesão cerebral ao nascer, é completamente independente, é vaidosa, adora a escola, e apesar do autismo, gosta de viajar para lugares diferentes. Estou realizada. trabalhei duro, fiz todos os materiais sozinha, não desisti e sou plenamente recompensada a cada sorriso que minha menina me dá.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marly, tenho uma neta com baixa visão e PC, com 7 anos. Onde consigo material para trabalhar com ela? Tenho muito dificuldade por causa da baixa visão e me identifiquei com vc. Meu email é corujalhbs@gmail.com. Gostaria que me ajudasse. Lucia.

      Excluir
  7. Olá, parabéns pelo testemunho sobre o método Glenn Doman. Cheguei ao seu blog buscando informações sobre o método Doman. Sou matemática, fiz mestrado, doutorado, pós-dout, hoje sou professora em uma universidade federal e acima de tudo sou mãe de um menino de 2 anos e 3 meses. Você como uma conhecedora do método Doman, poderia me responder se ainda tenho tempo para aplicar o método ao meu filho? Está complicado de encontrar os livros de Doman para comprar. Muito obrigada e mais uma vez Parabéns pelo trabalho!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, querida! Obrigada pelo comentário. O método Doman, segundo o próprio, foi criado para crianças até 6 anos, então ainda é possível aplicá-lo com seu filho sim. No entanto é preciso observar a resposta da criança. Cada criança tem uma forma particular de aprender, e por volta dos 3 anos começa a ficar mais nítido que algumas aprendem mais visualmente, outras mais através da manipulação, outras pelo ouvir, então há crianças que vão se adaptar melhor ao método Doman, outras não. Meus filhos, em particular, não se adaptaram bem ao programa de matemática de Doman porque não são muito visuais. Então parti para o método Montessori, e obtive excelentes resultados. Aconselho que você entre nos grupos do facebook que estão linkados aqui no blog, pois lá vai encontrar toda informação e muitos materiais que precisa. Beijos e boa sorte.

      Excluir
  8. Vou ser avó brevemente e pretendo ajudar minha nora. Já li o livro Como ensinar seu bebê a ler e me identifiquei com o método. Sou professora e pedagoga e amo ensinar.Gostaria de fazer parte do grupo no facebook.Obrigada

    ResponderExcluir
  9. Ola primeiro de tudo parabens pela Biografia e pelo blog, vou passar ao pessoal do Instituto de Gleen e tenho certeza que irao ficar muito felizes, infelizmente não tive o prazer de conhece-lo pessoalmente pois quando começamos o programa com a Julia ele tinha falecido a 6 meses, mas ja tive o imenso prazer e assistir varias Video palestras de Gleen.
    A Julinha aos 7 meses era completamente imovel nem fechava as maos, e era surda. Foi quando começamos o programa intensivo de Gleen, hoje ela escuta normalmente, caminha 1.5Km dia, sabe matemática e le dinamicamente e responde perguntas por escrito em um painel de escolha, feito a mao mesmo, e uma criança completamente independente e normal.
    Vamos ao instituto a cada 6 meses pra Avaliacao-resultados, palestra e novo programa para o proximo semestre.
    Os resultados sao fantasticos, não tem como descrever o tamanho de nossa gratitude, com ele e todo seu time que trabalham duro diariamente pra ajudar crianças e parentes pelo mundo todo.
    Enfim o Instituto estada fazendo uma palestra em Belem em dezembro deste ano, e nos pediram pra repassar para o máximo de pessoas possível, e muito importante para que o trabalho de Gleen continue se espalhando pelo Brasil alem do Instituto Veras no Rio.
    Ai vai o Link do Instituto com informações em português.

    http://iahp.org/o-que-fazer-pela-crianca-de-cerebro-lesado-belem-brasil-15-a-20-novembro-2015/

    Altamente recomendado pela nossa familia, por ser um programa completamente orgânico livre de "pilulas milagrosas", o resultado e alcançado com trabalho duro e envolvimento de toda a família. Alem desse programa nos dar as ferramentas certas pra ajudar ao desenvolvimento de nossa filha, me ensinou a ser mais pai e mais marido, enfim mais humano.
    Gleen Doman foi e todo seu time na Filadelfia "Conheco desde a esposa ate ao neto" são seres humanos espetaculares.

    Obrigado

    ResponderExcluir
  10. O Link nao esta funcionando, mas se entrar no site www.iahp.org tem as informações ao lado esquerdo embaixo tem a bandeira do Brasil e so clicar nela.

    ResponderExcluir
  11. Branco, obrigada pelo comentário. Muita alegria e luz no caminho da sua família.

    ResponderExcluir
  12. Olá, Luciana. Tenho dois livros do Dolman para doar (o How to Teach your Baby Math e Read). São em inglês. Se souber de alguém que possa ter interesse, por favor, entre em contato comigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por favor eu tenho interesse. Você poderia doar para mim?
      Obrigada!!

      Excluir
  13. Lindo depoimento. Ainda nao li o livro mas ja baixei para comecar a por em pratica. Parabens pelo blog.

    ResponderExcluir
  14. Oi Luciana,
    fiquei interessado no método do Dolman. Seria possível entrarmos em contato?
    meu email é ralphsommer@gmail.com

    Obrigado.

    ResponderExcluir
  15. O método ajuda a desenvolver a concentração das crianças. Eu recomendo para todos os pais que desejam compartilhar bons momentos com os filhos. Eu tenho compartilhado informações sobre o método no blog bebegenio.com.br e recentemente disponibilizei um curso sobre a aplicação da fase 1 do método (http://www.cursodamirela.com.br/catalog/info/id:126). Existem poucas escolas que aplicam o método, então os pais são os principais agentes para aplicação e disseminação do mesmo.

    ResponderExcluir
  16. Boa Tarde,
    Desejo fazer parte do grupo no facebook.
    Cristiane

    ResponderExcluir
  17. Me interessei em saber quem era Glenn Doman ao pesquisar sobre flashcards. Bem, poderei ainda ler muito sobre ele e seu método, mas ao ler seu texto fiquei negativamente surpresa com alguns julgamentos e dogmas apresentados. Eu poderia dissecar vários destes dogmas, mas vou citar um que resume um grande equívoco de observação do mundo, das famílias, comportamentos infantis, adultos, etc: "Uma criança de três anos que lê, estará lendo placas e rótulos numa fila de supermercado, enquanto outra que não lê, certamente estará fazendo birra ou reclamando do cansaço." Eu não poderia discordar mais. Certamente este uso do certamente está equivocado ou baseado em algumas observações restritas. É preciso saber o que uma pessoa já presenciou, com quais crianças ela conviveu, passeou, etc. para entender tal posicionamento sobre as crianças, mas isto simplesmente não é verdade. Esta afirmação não se sustenta em um passeio ao supermercado. Como sou tia, mãe, vizinha, tia postiça, enfim, convivo muito com crianças das mais diversas faixas etárias, níveis sociais diferentes, tipos de educação familiar eu tenho que dizer que a experiência não comprova tal afirmação. Além disto, em tendo Glenn Doman afirmado que pessoas inteligentes são boas, se não são boas é porque não são inteligentes, quero crer que ou ele falava de forma metafórica, talvez sobre inteligência emocional ou nada relacionado ao intelecto, ao aprendizado digamos formal, pois realmente este é outro dogma que não se sustenta e é extremamente reducionista. Espero que entenda a minha contribuição.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Beatriz! Entendo e concordo, querida. Minha afirmação foi infeliz, e teve como base algumas situações que vivi, mas que não podem representar uma verdade absoluta. Desculpa e obrigada pelo seu comentário. Ao longo do tempo nosso modo de pensar muda, e pessoas que sabem discordar de forma tão inteligente como você nos ajudam a crescer com essas mudanças. Beijos!

      Excluir
    2. Editei o texto para ficar mais próximo do que acredito hoje. E quanto a parte de "pessoas inteligentes são boas", acredito que ele tinha em mente algo como inteligência emocional mesmo (embora o termo não estivesse em voga na época), pois ele cita o exemplo de Hitler, que muitos consideram um homem inteligente. Mas Doman defende que se a inteligência não for usada para o bem, não pode ser considerada inteligência, não importa o grau intelectual ou acadêmico da pessoa.

      Excluir
  18. Olá Luciana!
    Já lí o livro, comprei as cartolinas, cortei. Meu bebê tem 3 meses, então começei com a etapa 0.
    minha grande dúvida é: quanto tempo dura a etapa 1?
    Você pode me responder?
    tenho mais um monte de dúvidas!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Jacira, desculpe a demora. A etapa um tem 200 palavras em média, é pelo número de palavras que você calcula o tempo. Entre no grupo "Como Ensinar seu bebê a ler" no Facebook que lá você pdoerá tirar todas as suas dúvidas. Há muito material e vários pais que praticam o método. Beijos!

      Excluir
  19. Bom dia gente , através do método Glenn Doman descobri como minha filha que nasceu com paralisia cerebral é inteligente!!!.Quero convidá-los a conhecer a minha história nos livros Paralisia cerebral esta dor não me venceu e Filhos especiais para pessoas especiais.Nestes livros eu relato a linda viagem de esperança que fizemos ao Instituto localizado em Filadélfia.Fiz o curso no Instituto Verás no Rio e hoje ela faz tratamento lá.Me sinto feliz e realizada por compartilhar com outras mães as minhas alegrias, vitórias e desafios.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Neusa, muito obrigada por seu comentário. Acho que no fim esse é mesmo o grande objetivo do método Doman: fazer pais e filhos felizes e realizados. Beijos pra vc e sua filha.

      Excluir
  20. Alguém teria o livro o que fazer pela criança de cérebro lesado?? Já tentei em vários locais e não consegui. Só no site estante virtual, mas esta caro! Tenho interesse em comprar!
    Meu e mail binina22@yahoo.com

    ResponderExcluir
  21. Lindo texto, emocionante. Comecei há pouco tempo a leitura sobre Doman, por meio de uma amiga de trabalho, que me presenteou com um livro dele. Fiquei simplesmente intrigada com tudo que dizia no livro e fui em busca de mais informações. Encontrar essa página foi a melhor coisa q podia ter acontecido comigo hoje. Obrigada, obrigada, obrigada!

    ResponderExcluir
  22. Olá. Descobri a existência deste método somente agora. Tenho uma filha com Síndrome de Down que tem 5 anos. Gostaria de saber se ainda há tempo para eu usar este método com minha filha, ela fará 6 anos em abril. Aguardo retorno.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Desculpe a demora em responder. Acredito que há tempo sim! Como ela já tem 5 anos, vai depender muito do interesse e do desenvolvimento cognitivo dela. O ideal é que você conseguisse a avaliação de um profissional. Existe no RJ um centro especializado na aplicação do método de Glenn Doman para crianças com síndrome de Down. É o Instituto Veras: http://www.veras.org.br/
      Boa sorte!

      Excluir