29 de abril de 2014

Livros para quem está começando a ler e para quem já lê com segurança

Alerta inicial.: este post está cheio de vídeos compridos e chatos que só uma mãe babona consegue assistir por inteiro, mas assistir um pedacinho pode ser bastante ilustrativo :-)

A leitura é uma das grandes expectativas de toda criança que está sendo alfabetizada e dos pais dela também. Isso porque a leitura é um marco na vida do indivíduo, é ela quem introduz a criança no vasto mundo do conhecimento escrito, que pode ser adquirido de forma autônoma, sem intermediários, sem limitações: uma criança que lê tem diante de si o infinito. Para os pais, especialmente aqueles que ensinam seus filhos, é também uma espécie de "prova do dever cumprido": ainda há muito para aprender, mas a leitura facilita a aquisição de novos conhecimentos e inaugura uma nova etapa, focada em habilidades linguísticas mais profundas.

Uma das dúvidas comuns entre os pais que têm filhos recém-alfabetizados ou em processo de alfabetização é que tipo de livros utilizar para incentivar esse processo. A primeira resposta é: os livros que a criança gosta. Nosso mercado de livros infantis está muito rico e diversificado: ir à livrarias e bibliotecas, dar a chance da criança escolher os próprios livros e ler bastante para eles é o primeiro passo para formar leitores vorazes e interessados. Mas também há livros infantis que podem ser utilizados de forma didática. Eles possuem um texto simples, de acordo com um nível crescente de  dificuldade de leitura, frases curtas, palavras que se repetem, e dão à criança a sensação gostosa de conseguir ler um livro sozinha, sem a intervenção do adulto, algo de que elas costumam se orgulhar bastante quando isso ocorre livre de pressões, por iniciativa delas. Nosso papel é colocar à disposição livros que possam lhe proporcionar isso, enquanto, paralelamente, trabalhamos a alfabetização com outros recursos.

Meu filho Vinícius leu com 4 anos e 3 meses. Por "ler", entenda-se a capacidade de decodificar palavras à primeira vista, em material impresso com o qual ele não teve contato prévio, e entender essas palavras e seu contexto, utilizando-se apenas da consciência linguística adquirida. Ou seja, ele era capaz de ver uma palavra ou frase em qualquer lugar e decodificá-la, entendendo também seu significado. Com 4 anos e 4 meses eu filmei ele lendo o primeiro livro impresso especialmente adquirido com esse fim:



O livro acima, "Cabe na Mala", faz parte da coleção Mico Maneco. Falei dela e de outras coleções para leitores iniciantes NESTE POST, citei:

- Coleção Mico Maneco
- Coleção Gato e Rato
- Coleção Estrelinha
- Coleção 1,2,3 Vamos ler outra vez
- Coleção de livros para alfabetização fônica do Instituto Alfa e Beto
- Coleção Crianças Criativas
- Livros de Poemas de Vinícius de Moraes, Cecília Meireles e José Paulo Paes.

Se você já conhece o post, pode voltar porque atualizei com links para alguns livros dessas coleções que se encontram na internet para avaliação, antes de você decidir pela compra (isso é legal porque você pode ver o tipo de letra e ter certeza de que seu filho vai conseguir ler o livro).

Agora foi a hora de Rafael ler seu primeiro livro impresso. Ele começou a ler há cerca de um mês, pouco antes de completar 4 anos. E desta vez não demorei muito a pegar a filmadora: em relação ao vídeo anterior, de Vinícius, dá pra perceber que a leitura de Rafael ainda está lenta, silabada, mas ele já consegue construir o sentido do texto.


Uma característica desse tipo inicial de leitura é que a criança decora as palavras, seja através da escuta da história, seja através da leitura repetida do texto. Isso não é ruim. Livros como esse, inclusive, exploram essa característica e repetem palavras e expressões várias vezes para que a criança as memorize e faça uma leitura mais "rápida", meramente visual da palavra. Depois que sente que consegue ler um livro conhecido sozinha, ela terá o estímulo e segurança interior necessários para se aventurar em leituras inéditas.

Outros livros recomendados para essa fase:
- Coleção Rubi - Mary e Eliardo França - São sete livrinhos fáceis de ler e ilustrados com os mesmos personagens fofos.(CLIQUE AQUI para ver alguns)
- Livros da Ninoca - frases curtas e interativos, com abas e movimento (CLIQUE AQUI para ver alguns)
- Coleção Os Pingos - Mary e Eliardo França (CLIQUE AQUI para ver alguns)

O vídeo abaixo é de um livro cuja história Rafael já conhecia, pois eu já o havia lido para ele meses antes, mas ele nunca tinha lido sozinho o texto. Um dica muito importante: SEMPRE trabalhe a interpretação dos textos, desde as primeiras leituras da criança. Faça isso através de perguntas simples a respeito do que ela leu: pergunte por personagens, características, fatos, e das impressões dela, para se certificar de que ela foi capaz de realmente entender o que leu. No final do vídeo eu fiz um pequeno "quiz" de perguntas sobre a história que ele acabara de ler. Costumo fazer isso com todos os livros que lemos juntos ou que eles lêem sozinhos. Com Rafael faço apenas oralmente ou com questões de múltipla escolha para ler e marcar, com Vinícius, faço por escrito, um tipo simplificado de "fichamento", com título, autor, editora, resumo e as impressões dele do livro.


A ideia não foi minha: na escola ele preenche uma ficha como esta para cada livro que pega na biblioteca. Apesar de simples, ela desenvolve uma atitude reflexiva frente à leitura realizada.


O vídeo abaixo é de Rafael lendo seu primeiro livro realmente inédito: ele nunca tinha tido contato nem com o livro nem com a história. Perceba o esforço mental e até mesmo físico que uma criança nessa fase precisa fazer para ler. Ele teve contato com vários métodos de alfabetização e se identificou melhor com o silábico. Então primeiro ele lê as sílabas para depois processar a palavra. E isso que nós fazemos tão natural e rapidamente, para ele demanda um grande esforço. Repare que para ler um livrinho simples como esse gastamos cerca de 20 minutos, e eu me prontifiquei a ajudá-lo, revezando a leitura de frases quando ele se mostrou cansado. Isso vai ocorrer independente da idade com que a criança ler: no começo os textos têm que ser curtos para que o cansaço não seja maior que o prazer da leitura. Se a criança quiser parar, deve ser respeitada (fiz muitíssimas tentativas até conseguir gravar um vídeo com ele lendo um livro inteiro), depois retoma-se a leitura de onde parou. O bom é que quando chega nesse estágio, a leitura evolui rapidamente: em cerca de semanas a velocidade de leitura melhora bastante, desde que, diariamente, ela leia um pouco. Quando essa velocidade estiver mais próxima de uma fluência confortável deve-se introduzir leituras com texto mais complexo (dígrafos, encontros consonantais mais frequentes, dificuldades ortográficas, texto maior).



Quando a criança já estiver lendo com segurança textos maiores e mais complexos, passando aos livrinhos com menos ilustrações e com "capítulos", é hora de trabalhar algo muito importante: a fluência. ESTE DOCUMENTO é um ótimo texto para se informar sobre o que é fluência na leitura e como usar algumas técnicas para desenvolvê-la. A tabela que segue, retirada desse texto, é bastante elucidativa:


Níveis de fluência adaptado de  National Assessment of Educational Progress – NAEP, 2002 (EUA)
Nível  8 – fluente: lê textos desconhecidos
Nível  7 – fluente: lê grandes blocos de palavras, sem desvios de leitura
Nível 6 – fluente: lê principalmente em grandes blocos de palavras com significado. Embora possam ocorrer alguns desvios, regressões e repetições, eles não alteram a estrutura geral do texto. Há preservação da sintaxe do texto e a leitura é feita com uma interpretação expressiva.
Nível 5 – fluente: lê principalmente em grupos de frases de três a quatro palavras. Alguns pequenos agrupamentos podem estar presentes e a maioria das frases parecem apropriadas e preservam a sintaxe do texto. Há pouca ou nenhuma interpretação expressiva.
Nível 4 – não fluente: lê principalmente em blocos de duas palavras e, algumas vezes, em grupos de três ou quatro palavras. O agrupamento de palavras lido pode parecer fora de um contexto maior (da sentença ou do trecho lido).
Nível 3 – não fluente: lê principalmente palavra por palavra. Frases de duas ou três palavras podem ocorrem, porém não são comuns e/ou não preservam a sintaxe da língua.
Nível 2 – não fluente: lê principalmente sílaba por sílaba
Nível 1 – não fluente: lê letra por letra para formar sílabas

 
Minha amiga Lorena Arbex me fez conhecer esse material do Instituto Alfa e Beto, que eu já adquiri mas ainda não recebi, mas tive a chance de olhar por dentro e avaliar, vi que é mesmo uma material único em português, pois trabalha especificamente a habilidade de uma leitura clara e fluente, habilidade que é muito mais trabalhada no ensino dos EUA. Esta coleção do Alfa e Beto vem inclusive com um material para avaliar a leitura da criança, levando em consideração parâmetros como o tempo de leitura, a quantidade de palavras lidas e os erros de leitura.

http://www.alfaebeto.org.br/produtopagina/?slug=amostra-materiais-7&slug_pai=programa-iab-de-fluencia-de-leitura-a

Clique na imagem acima para ver detalhes do material por dentro. Você compra o material por telefone ou AQUI.

Abaixo um vídeo de Vinícius, com 6 anos e meio, lendo um livro ("Como contar crocodilos", livro bem bacana com várias histórias de animais). Ele está numa fase em que se empolga tanto com a história que quer ler rápido para saber logo o que vai acontecer, daí alguns tropeços na pontuação e dicção :-) Agora pretendo focar também nesse trabalho de fluência com ele, uma vez que nosso tempo em homeschooling dedicado à Língua Portuguesa tem sido essencialmente para interpretação e produção de textos, com gramática introduzida através de análise morfológica dos textos com material Montessori.


2 comentários:

  1. Amoooo o seu blog!!! Tem sido uma tremenda ajuda na minha jornada de homeschooling aqui nos EUA. Vc faz homeschoing no Brasil? Achei q fosse ilegal aí! Eu estou começando a alfabetizar minha filha mais velha no Português mas estou precisando de dicas em qual material usar. O meu Português infelizmente não é dos melhores, então preciso de algum material que me ajude com a gramatica, regras, etc... tbm. O q q vc recomenda? Minha filha é novinha...tem quase 4 anos, mas tem demonstrado interesse e muita facilidade em aprender a ler. Ja consegue ler muitas palavras juntando silabas simples. Para o inglea eu uso um livro super simples q trabalha na fonetica de cada letra e vai juntando as letras e formando palavras. Ela esta aprendendo muito bem e com muita facilidade. Se puder me dar umas dicas por e-mail agradeço muito!!! sbfamily@email.com
    Estou no celular entao qndo der vou dar uma pesquisada melhor no seu blog com relaçao a essas questoes q tenho.
    Vc faz um trabalho incrivel com seus filhos!!! Parabens!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gigi, espero que esteja tudo bem com você e sua filhinha! O método fonético que se usa aí nos EUA tb é excelente para ensinar o português. Aqui no blog tem posts sobre isso, e na net você encontrará muito material, procure por método fônico ou fonético para alfabetização. Beijos!

      Excluir